Com 42º gol, Cano supera 'ano mágico' na Colômbia e vive a temporada mais artilheira da carreira

O ano de 2022 definitivamente é o de "fazer o L". Além de ser o artilheiro isolado do Brasileirão — são 24 gols em 36 rodadas, cinco a mais do que o segundo colocado, Pedro Raul (Goiás) —, o argentino Germán Cano vive também um dos anos mais importantes em sua carreira como jogador de futebol. Ao marcar três vezes em 12 minutos (aos 46 minutos do primeiro tempo e aos 10 e aos 13 do segundo), o camisa 9 ultrapassou seu recorde pessoal e chegou à marca de 42 gols em um ano.

Na tarde deste sábado, ele bateu o recorde de 41 gols marcados em 2019 pelo Independiente Medellin, da Colômbia. No ano, levantou a taça da Copa da Colômbia, ao vencer o Deportivo Cali com um placar agregado de 4 a 3 — dois tentos foram anotados pelo argentino.

Com ainda mais duas rodadas do Brasileirão pela frente, Cano pode ainda balançar as redes mais vezes e dar ainda mais peso a suas estatísticas. Se marcar mais uma vez, igualará Neymar (2012) e Gabigol (2019) no recorde de 43 gols em uma temporada no futebol brasileiro.

Cano também deixou para trás algumas outras marcas do tricolor carioca, como o maior artilheiro em uma temporada no Fluminense (antes, era Magno Alves, com 39 gols). Além disso, virou o maior artilheiro estrangeiro do Fluminense em uma única temporada: ele alcançou a marca do compatriota Doval, em 1976. Ainda bateu o número de 22 gols marcados por Fred no Brasileiro de 2011 e se tornou o maior artilheiro do clube no torneio.

Para completar, ele também se transformou no maior artilheiro estrangeiro em única edição de Brasileiro, contando todas as suas edições. Até então, o colombiano Aristzábal havia sido o único atacante nascido fora do Brasil a marcar 21 gols na competição, com o Cruzeiro em 2003.

Veja mais números dos principais goleadores do Fluminense no Brasileirão: