Com 50 casos de variante Delta confirmados, São Paulo vai distribuir 500 mil máscaras

·4 minuto de leitura
Consumers flock to popular shopping streets in Sao Paulo, Brazil, on July 31, 2021. Brazil counted 910 deaths by covid-19 in the last 24 hours, according to the balance on July 31, 2021 of the Conass (National Council of Health Secretaries). With this number, the total number of deaths in Brazil in this pandemic reaches 556,370. 37,582 new cases were also reported, with a total of 19,917,855 infections.  (Photo by Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)
São Paulo com ruas lotadas no último sábado (31). (Foto: Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)
  • Mortes e internações caem na capital, mas número de casos segue em alta

  • Variante Delta já tem transmissão comunitária na cidade

  • Casos são monitorados pela prefeitura

A cidade de São Paulo está enfrentando um aumento nos casos da variante Delta do coronavírus. Por conta disso, a secretaria municipal de Saúde está intensificando medidas de prevenção. O secretário Edson Aparecido anunciou nesta terça-feira (3) que, entre as medidas, serão distribuídas 500 mil máscaras do tipo N95.

Aparecido enfatizou que, mesmo que a variante Gama (ou P1) ainda seja predominante no país, entre os dias 5 e 27 de julho foram identificados 23 novos casos de infecção pela variante Delta.

No total, são 50 casos da variante Delta registrados na capital paulista, de acordo com o balanço da secretaria. O monitoramento é realizado pela Prefeitura em parceria com o Instituto Butantan.

A variante Delta já possui transmissão comunitária em São Paulo, ou seja, os infectados não têm histórico de viagem. Os casos estão sendo acompanhados pelas respectivas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o sequenciamento genético é realizado no Instituto Butantan.

Além dessa parceria, a secretaria também trabalha junto com o Instituto de Medicina Tropical (IMT) da Universidade de São Paulo (USP) do laboratório estadual do Instituto Adolfo Lutz. Os laboratórios recebem cerca de 600 amostras semanais para ajudar a identificar as cepas.

Leia também

O secretário lembrou que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é possível que a taxa de transmissão da cepa seja maior que de outras mutações, de acordo com as avaliações feitas na Índia.

"Em função de todo esse quadro, a Secretaria intensificou as ações e continua reforçando as recomendações de uso correto da máscara, distanciamento social, higienização das mãos e evitar aglomerações. Caso apresente algum sintoma de síndrome gripal, procurar uma unidade de saúde e investigar qualquer caso suspeito por meio de exames clínicos e laboratoriais. Além disso, os casos devem ficar em isolamento por dez dias e seus contatos próximos fazer quarentena por 14 dias", disse.

As máscaras serão distribuídas para pessoas que tiverem sinais de contaminação e para aqueles que tiveram contato com esse grupo. De acordo com ele, as barreiras sanitárias em terminais rodoviários, de carga e aeroportos continuam.

"Vamos distribuir em toda a rede 500 mil máscaras para a contenção da disseminação da variante. Os casos leves e moderados são atendidos e acompanhados pela atenção básica com monitoramento por 14 dias, com avaliação clínica e de oximetria", afirmou Aparecido.

Número de casos na cidade

De forma geral, de acordo com o secretário, a cidade segue em queda no número de internações e mortes, mas não no número de casos.

"A transmissibilidade, que registra aumento de pouco mais de 1%, pode ser fruto da circulação da variante Delta e do momento sazonal com baixas temperaturas, no qual é comum o avanço de casos de síndrome gripal. Por isso é preciso ficarmos atentos, para termos uma transição segura até o final da vacinação total".

Na última semana, o número de casos teve um leve aumento na capital, que pode ser por conta da circulação da variante Delta na cidade. A taxa de transmissão também cresceu no município.

Na semana de 25 a 31 de julho, foram 9.688 casos confirmados, contra 9.512 casos na semana anterior, de 18 a 24 de julho, o que é entendido pela prefeitura como estabilidade.

Em relação à vacinação, a capital já aplicou 10,4 milhões de doses de vacinas contra a Covid até esta terça-feira (3). Do total da população adulta, 83,8% receberam a primeira dose, mas apenas 32,4% já tomaram a segunda dose ou imunizante de dose única.

O secretário de Saúde alertou também para aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que podem ou não ser confirmados como sendo de Covid-19.

"Já há duas semanas tivemos uma estabilidade na queda do número de novos casos, seja de síndrome gripal, seja de síndrome respiratória aguda grave. Pode ser fruto da circulação da variante delta. Pode ser também, nós estamos vivendo agora um momento sazonal, com baixas temperaturas, onde é normal o avanço dos casos de síndrome gripal. Por isso nós precisamos ficar o tempo todo atentos", disse o secretário da Saúde, Edson Aparecido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos