Com alta da soja, governo decide reduzir temporariamente mistura de biodiesel ao óleo diesel

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – A elevação do preço da soja no mercado externo fez com que o governo decidisse reduzir temporariamente a mistura de biodiesel ao óleo diesel. A decisão de diminuir a adição obrigatória de o biodiesel de 13% para 10% vale apenas para o 82º leilão do biocombustível, destinado ao suprimento dos meses de novembro e dezembro de 2021.

A decisão foi tomada, por unanimidade, nesta segunda-feira pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e levou em conta o aumento do preço da soja no cenário internacional e as repercussões no mercado doméstico por causa da desvalorização do real ante ao dólar.

“Assim, tendo em vista que o biodiesel brasileiro tem no óleo de soja sua maior parcela de matéria-prima, com cerca de 71%, sendo o restante oriundo de sebo bovino e outros óleos, verifica-se a necessidade de adoção de medida temporária de redução do teor de biodiesel devido à potenciais impactos para o consumidor brasileiro e reflexos em inúmeros setores (transporte público e de mercadorias) e atividades (agrícola e geração de energia, por exemplo)”, informou o CNPE em nota.

O conselho também frisou que essa redução do teor de biodiesel na mistura é “momentânea e temporal”. O colegiado ressalta que o governo federal seguirá defendendo o papel da bioenergia na transição energética, trabalhando para fortalecer o mercado doméstico de combustíveis renováveis, em linha com os princípios da Política Energética Nacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos