Com aplicação em massa da AstraZeneca, Botucatu (SP) tem queda de 71% nos casos de covid

·2 minuto de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - MAY 24: A public health worker displays a vial of the AstraZeneca vaccine at a COVID-19 vaccination clinic at Museu da Republica (Museum of the Republic) on May 24, 2021 in Rio de Janeiro, Brazil. COVID-19 has claimed more than 1 million lives in Latin America and the Caribbean, with nearly half of those deaths in Brazil. Only three percent of the population of Latin America has been fully vaccinated against COVID-19. Health experts are warning that Brazil should brace for a new surge of COVID-19 amid a slow vaccine rollout and relaxed restrictions. The state of Sao Paulo has registered more than 3 million cases of COVID-19 and more than 100,000 deaths. Nearly 450,000 people have died in Brazil by COVID-19, second only to the U.S. (Photo by Mario Tama/Getty Images)
População deve começar a receber a segunda dose da vacina em agosto (Foto: Mario Tama/Getty Images)
  • Estudo com a vacina Oxford/AstraZeneca em Botucatu levou a uma diminuição de 71% nos novos casos de covid

  • Cerca de 81% da população da cidade já foi vacinada

  • Em agosto, população de Botucatu começará a receber a segunda dose da vacina

Laboratório da vacinação em massa com o imunizante Oxford/AstraZeneca contra a covid-19, a cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, mostrou uma redução de 71% nos casos da doença. O estudo está sendo feito pelo Ministério da Saúde.

Os pesquisadores esperavam que a redução no número de casos de covid-19 começasse a partir da segunda quinzena de junho, o que se confirmou, segundo os dados. Segundo o G1, na última semana, encerrada no sábado (26), foram registrados 40 casos por dia, em média. Na semana anterior, o número era de 73 novos casos por dia, queda de 45%.

Leia também:

Em relação aos índices antes do início da vacinação em massa, a redução apresentada foi de 71,3%.

Responsável pelo estudo, o infectologista Carlos Fortaleza explicou que o imunizante ameniza os sintomas e, dessa forma, reduz a transmissibilidade do coronavírus. Consequentemente, caem também a taxa de internações e de mortes pela doença.

“A nossa expectativa é que após três, quatro semanas após a vacinação, quando o nosso organismo começa a criar os anticorpos eficazes nas pessoas, haja uma redução significativa dos casos, isso deve ocorrer em meados de junho”, explicou ao G1.

Os especialistas lembram que, mesmo com a vacinação em massa, é necessário continuar utilizando máscaras e mantendo o distanciamento social. A previsão é que a população comece a receber a segunda dose em agosto, após 12 semanas.

Entre os 148 mil habitantes de Botucatu, 120.405 receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca, o equivalente a 81% da população.

Estudo de Serrana com a CoronaVac

Um estudo feito na cidade de Serrana, interior de São Paulo, mostra que é preciso vacinar 75% da população contra a covid-19 para controlar a pandemia no Brasil. Os resultados foram divulgados pelo programa Fantástico, da TV Globo.

A cidade foi amplamente vacinada com a CoronaVac, produzida em parceria pelo Instituto Butantan com a SinoVac. O estudo clínico foi feito pelo Butantan e pela USP de Ribeirão Preto. A cidade tem 45 mil habitantes e tinha um alto número de contágios antes da ampla vacinação.

“O resultado mais importante é poder saber que nós conseguiremos controlar a pandemia através da vacinação”, declarou Ricardo Palacios, diretor de pesquisa clínica do Butantan ao Fantástico. “Quando a gente atingir ao redor de 70%, 75% da população vacinada, a gente vai atingir um nível suficiente para vacinar”, afirmou.

“Às vezes, as pessoas começam a ver que está aumentando a vacinação, mas não conseguimos controlar a epidemia. É justamente porque não atingimos um nível suficiente para controlar a pandemia”, explicou Palacios.

A meta do Butantan era vacinar pelo menos 80% da população alvo da cidade. O número incluía os adultos, tirando os que têm comorbidades graves e as gestantes. O número foi ultrapassado: com as duas doses, o Butantan vacinou 95,7% da população alvo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos