Com aprovação em baixa nas pesquisas, Bolsonaro pede 'Datapovo'

·1 min de leitura

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou, nesta sexta-feira, a pesquisa Datafolha que mostrou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 48% das intenções de voto no primeiro turno. Bolsonaro, que vem afirmando que não acredita nos levantamentos feitos pelos institutos de pesquisa, disse que teria que ser feito um "Datapovo".

O presidente conversou com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada antes de viajar para o interior de São Paulo. Segundo Bolsonaro, ele irá passar os próximos dias no Vale do Ribeira, região onde nasceu. Durante a conversa, ouviu brincadeiras de apoiadores sobre o resultado da pesquisa.

— O Datafolha deu quanto pra ele no segundo turno? 60 a 30? — perguntou Bolsonaro aos apoiadores.

Após ouvir de um deles que deveria ser feito um "Datapovo", o presidente concorda.

— É, tem que fazer uma pesquisa do Datapovo — disse Bolsonaro.

Aos apoiadores, que ficaram na entrada do Palácio da Alvorada, Bolsonaro contou que deve voltar a Brasília apenas na próxima quinta-feira, dia 23. O presidente ainda não divulgou se irá passar a noite de Natal na capital federal ou não.

Ao falar do ano que vem, Bolsonaro voltou a reclamar das medidas restritivas adotadas por prefeitos e governadores para conter o coronavírus. Segundo ele, esse tipo de política é responsável pelos problemas econômicos enfrentados este ano e que, de acordo com Bolsonaro, irão persistir no ano que vem.

— O mundo todo deu uma desajustada com a pandemia, com o fique em casa a economia a gente vê depois. E tem problema para o ano que vem. Mas a gente está buscando se antecipar a esses problmas para minimizar as consequências — afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos