Com aumento de casos de Covid-19, Santa Catarina libera esportes

PAULA SPERB

PORTO ALEGRE, RS (FOLHAPRESS) - Criticado pelo presidente Jair Bolsonaro por causa das medidas restritivas severas no início da pandemia do novo coronavírus, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), tem relaxado o distanciamento social no estado.

Além de flexibilizar as regras para comércio e shopping, agora atividades esportivas ao ar livre como corrida e esportes coletivos sem contato estão autorizados. Segundo a portaria da última terça-feira (28), é possível jogar basquete, por exemplo, desde que usando máscara e mantendo distância de quatro metros entre os jogadores.

Esportes na água como surfe e remo também exigem máscara, segundo o documento. A prática de futebol não está autorizada pelo maior contato físico.

Desde que flexibilizou as regras para o comércio, em 13 de abril, até a última terça-feira (28), o estado viu os casos de Covid-19 crescerem 141%, de 826 para 1.995. Em Blumenau, a cidade onde um shopping reabriu as portas com apresentação de um saxofonista, os casos cresceram 173% no mesmo período.

No Brasil, o crescimento no mesmo intervalo foi de 206%, de 23.430 para 71.886 casos.

Procurado, o governo catarinense afirma que a retomada “está sendo feita de responsável e calculada, inclusive com o uso de ferramentas que medem o impacto de cada movimento do governo” e que a “avaliação dos cenários é constante”.

O relaxamento das regras em Blumenau já pode estar se refletindo na estatística de aumentos, explica Oscar Bruno Romero, professor de doenças infecciosas e vacinas do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Pacientes com sintomas mais fortes causados pelo vírus Sars-CoV-2 costumam a procurar os hospitais entre cinco e sete dias após o contágio. Além disso, explica Romero, o resultado dos testes leva em média três dias para ficar pronto e ser incluído no sistema de notificação.

A capital do estado aposta nos testes em massa, seguindo o modelo da Coreia do Sul. O prefeito da cidade, Gean Loureiro (DEM), anunciou a compra de pelo menos 150 mil testes. Até o momento, a cidade adquiriu 35 mil testes e já testou 3.379 pessoas desde 16 de abril.