Com aumento de casos de gripe, cidade de SP aumenta contratação de profissionais de saúde

·2 min de leitura
Brazilian surgeon Marise Gomes (C, standing), 53, tends to patients at a hospital set up at a sports gym in Santo Andre, Sao Paulo State, Brazil, on March 26, 2021. - While living in New York City, Gomes flew to Sao Paulo to visit her mother about a year ago, when she was surprised by the novel coronavirus sanitary crisis in her country. Instead of returning home she decided to stay and help by working in a field hospital caring for COVID-19 patients. After a long year of ups and downs, she says she is exhausted but that her belief in the importance of a strong, public medical system is stronger than ever. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP) (Photo by MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
Profissionais de saúde serão integrados às AMAs e UBSs (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
  • Cidade de SP vai contratar 280 médicos e enfermeiros de forma emergencial

  • Decisão foi motivada pelo aumento de casos de síndromes respiratórias na capital paulista

  • Especialistas temem que aumento de internações de pessoas com sintomas gripais seja em decorrência também da variante Ômicron

A prefeitura de São Paulo vai contratar 280 médicos e enfermeiros em caráter emergencial. A decisão foi tomada pela Secretaria Municipal de Saúde em decorrência do aumento de casos de gripe e de pacientes com sintomas respiratórios.

A orientação do secretário Edson Aparecido é para que as pessoas com síndrome gripal procurem atendimento médico. O aumento do número de profissionais de saúde visa garantir o atendimento adequado da população.

Os profissionais serão incorporados às Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) e em todas as 19 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade. A Secretaria Municipal da Saúde também informou que vai instalar tendas de triagem de cidadãos com sintomas de gripe, o objetivo é averiguar se são casos de covid-19 e atender os pacientes de forma adequada.

O Hospital da Brasilândia foi designado como referência para pacientes com síndromes respiratórias. “Esse trabalho de triagem, de referenciamento de um hospital e a ampliação do atendimento à população nesses dias é fundamental para que a gente consiga dar um atendimento adequado em um momento de pressão, que a cidade enfrenta”, explica o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido.

Em novembro, a cidade de São Paulo registrou um total de 111.949 atendimentos de pessoas com sintomas gripais, sendo 56.220 suspeitos de covid-19. Neste mês, até segunda-feira (20), a Secretaria Municipal de Saúde registra um total de 156.629 atendimentos a cidadãos com quadro respiratório, sendo 73.718 suspeitos de covid-19.

Alerta de especialistas

O Observatório Covid-19 BR, que reúne pesquisadores, divulgou um alerta para o aumento do número de hospitalizações de casos suspeitos de covid na cidade de São Paulo. O grupo observou que a tendência era de queda no número de internações, mas houve uma reversão brusca e o crescimento aumento rapidamente.

A suspeita é que o aumento se deva à variante Ômicron ou ao vírus H3N2. “Outros vírus respiratórios e a nova variante Ômicron do SARS-CoV-2 são os agentes mais prováveis, embora ainda não haja dados para termos certeza da importância de cada um para o aumento de hospitalizações”, alertou o grupo em nota.

Para os pesquisadores, é urgente intensificar a vacinação e a testagem da covid-19, para diferenciar os casos. A recomendação é de manter o uso de máscaras adequadas, além de ventilação e distanciamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos