Com aval de Lula, Rui Costa nega revisão de reforma da Previdência e desautoriza Lupi

BRASÍLIA, DF, BRASIL, 02-01-2023: O ministro da Casa Civil , Rui Costa,  em sua cerimônia de posse no Paláciodo Planalto :  (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, BRASIL, 02-01-2023: O ministro da Casa Civil , Rui Costa, em sua cerimônia de posse no Paláciodo Planalto : (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), negou, nesta quarta-feira (4), que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteja elaborando propostas de revisão de reformas, desautorizando o ministro da Previdência, Carlos Lupi (PDT).

Rui Costa disse que qualquer proposta passará necessariamente pela Casa Civil antes de sua análise e que isso foi algo tratado com o próprio Lula. Ele afirmou ainda que qualquer proposta só será encaminhada após aprovação do presidente.

"Não há nenhuma proposta sendo analisada e pensada nesse momento para revisão de reforma, seja previdenciária ou outra. Neste momento não tem nada sendo elaborado", afirmou.

Na terça-feira (3), Lupi afirmou que quer criar uma comissão com representantes de sindicatos patronais, empregados, aposentados e governo para discutir o que chamou de "antirreforma" da Previdência, aprovada no governo de Jair Bolsonaro (PL).

As falas de Lupi na terça foram mal recebidas pelo mercado financeiro. Após o discurso, a Bolsa aprofundou a queda e encerrou o dia com recuo de 2%, aos 104.165 pontos. O dólar teve alta de 1,77% nesta terça, cotado a R$ 5,4520 na venda, maior valor desde o final de julho.

"Só para tranquilizar. Eu sei que todo mundo tem direito a opinião, mas neste momento não há nenhuma proposta de reforma da Previdência ou coisa semelhante", disse Rui Costa após participar da cerimônia de posse de Geraldo Alckmin no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Rui Costa afirmou ainda que o presidente Lula marcou a primeira reunião ministerial de seu governo para ocorrer na próxima sexta-feira (6). "Para inclusive organizar e reafirmar, ele [Lula] acabou de me dizer, qualquer proposta só será encaminhada, evidente, depois da aprovação do presidente da República", disse.