Com bloqueios, supermercados podem sofrer com falta de frutas e verduras no Rio

Com bloqueios, supermercados podem ter falta de hortifruti no Rio. Foto: Getty Images.
Com bloqueios, supermercados podem ter falta de hortifruti no Rio. Foto: Getty Images.

Os bloqueios causados por bolsonaristas nas estradas federais podem resultar em desabastecimento no setor de hortifruti (frutas, legumes, hortaliças e outros) em supermercados do Rio de Janeiro, segundo associação. Mesmo com mais de 300 interdições encerradas pela PRF, os danos causados pelas manifestações que começaram no domingo (30) deixaram envio de alimentos de forma 'regular' para o estado.

A Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) disse ao Yahoo que está "monitorando toda a cadeia de abastecimento, do produtor ao transportador, e em contato com as autoridades Estaduais e Federais" para agir e evitar prejuízos.

O Presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz, em recente contato com o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, recebeu deste a garantia de prioridade na intervenção da Polícia Militar para a desinterdição das estradas estaduais e do suporte da Polícia Rodoviária Federal na desobstrução das vias federais.

Entraram, nesta terça-feira (1º), no 2º dia as paralisações feitas nas rodovias por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), que protestam contra os resultados das urnas, com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o mandatário para a presidência da República no último domingo (30). Os protestos começaram horas depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter divulgado o resultado da apuração.

Comércio pode ser impactado, diz CNC

A Confederação Nacional do Comércio também avaliou possíveis danos para o setor diante das estradas bloqueadas. Para a entidade, "perdas em 2022 podem superar as de 2018". Um dos fatores que podem elevar a média diária de perdas é a maior frequência dos serviços de entrega após o início da crise sanitária, período no qual as empresas comerciais passaram a operar com estoques mais reduzidos.

"Contudo, há que se considerar que o registro dessas perdas tende a ser gradual, na medida em que o varejo conta com estoques que dependendo da duração dos bloqueios será consumido até a normalização do fluxo de mercadorias", informou a CNC em nota.

PRF confirma mais de 200 interdições nesta terça-feira

Manifestantes golpistas mantém 267 pontos de interdição ativos nas estradas federal por todo o Brasil. Esse foi o número informado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em entrevista coletiva, que não contou com a presença de Silvenei Vasques, diretor-geral da corporação.

Apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) se recusam a aceitar a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição presidencial.

Os estados com mais interdições são Santa Catarina, seguidos por Pará e Mato Grosso. Segundo a PRF, a Força Nacional e a Polícia Militar foram mobilizadas para ajudar a liberar as estradas.