Com cara de aquecimento para a Copa, principais ligas europeias começam; confira em quem ficar de olho

Os europeus experimentarão uma temporada “à lá Brasil”. Ao contrário do que ocorre normalmente, o calendário de clubes do velho continente é que dará uma pausa para o Mundial, entre novembro e dezembro. Uma provável consequência é que a briga pelo título nas ligas nacionais deve ganhar destaque apenas na segunda metade. Inevitavelmente, o primeiro bloco — que começa amanhã e termina a poucos dias do início do campeonato da Fifa— será influenciado pelo torneio de seleções. Para o público, servirá como um termômetro pré-Copa, com a oportunidade de ver como as principais estrelas chegarão ao Catar.

Entenda: Luva de Pedreiro não poderá mais usar camisas da seleção brasileira, do Vasco e de CR7 Veja lista: Marcelo, Diego Costa e outros: 11 jogadores que estão sem clube e podem reforçar o seu time 'de graça'

Três das cinco principais ligas europeias terão seu pontapé inicial dado amanhã. Na França, Lyon e Ajaccio abrem a Ligue 1. Na Alemanha, o jogo de abertura será entre Bayern de Munique e o Eintracht Frankfurt. Já na Inglaterra, Crystal Palace e Arsenal fazem o primeiro duelo da Premier League. No outro fim de semana, a bola começa a rolar na Espanha e na Itália.

Liga mais rica do planeta, a Premier League naturalmente também é um prato cheio para quem quer acompanhar os protagonistas da próxima Copa. Estão lá estrelas de Senegal (Édouard Mendy, do Chelsea), da Suíça (Granit Xhaka, do Arsenal), da Coreia do Sul (Son, do Tottenham), da Bélgica (De Bruyne, do City), da Holanda (Van Djik, do Liverpool), da Dinamarca (Eriksen, do Manchester United), dos Estados Unidos (Pulisic, do Chelsea), além da própria Inglaterra (Harry Kane, do Tottenham; Sterling, do Chelsea, entre outros).

Segundo matemáticos: Chances do Flamengo eliminar o Corinthians na Libertadores são de 96%

Até este momento, a Premier League conta ainda com Cristiano Ronaldo. Como a imprensa local tem noticiado à exaustão, o líder da seleção portuguesa e uma das presenças mais aguardadas para a Copa está insatisfeito no Manchester United. Há a expectativa de que ele esteja em campo na estreia diante do Brighton, domingo, no Old Trafford. Mas uma mudança de clube ou até de liga nas próximas semanas não pode ser descartada.

As mudanças de ambiente, aliás, serão um capítulo à parte. Muitas das estrelas que estarão no Catar passarão os meses que antecedem ao Mundial tentando se adaptar aos seus novos clubes ou até países. Neste sentido, provavelmente nenhum torcedor está tão apreensivo quanto o dinamarquês. Três dos destaques da seleção sensação da última eliminatória europeia e da Euro-2020 mudaram de ares: o goleiro Schmeichel (trocou o Leicester-ING pelo Nice-FRA), o zagueiro Christensen (saiu do Chelsea-ING para o Barcelona-ESP) e o camisa 10 Christian Eriksen (novo reforço do Manchester United-ING).

Fórmula 1: Veja como as equipes projetam a temporada de 2023

Para os poloneses, os próximos meses também são importantes. Principal jogador da equipe, o centroavante Lewandowski deixou o futebol alemão depois de 12 anos atuando na Bundesliga para liderar o processo de transformação pelo qual passa o Barcelona.

Em Senegal, a expectativa é sobre Sadio Mané. O camisa 10 do atual campeão africano trocou o futebol inglês, onde atuou por oito anos e já estava adaptado, por uma nova aventura, agora no gigante alemão Bayern de Munique.

Flamengo: Negociação por Walace trava, e rubro-negro aguarda reviravolta improvável até fim da janela

Por outro lado, há trocas que geram esperança de melhora na performance. É o caso do retorno de Lukaku para a Inter de Milão. Embora tenha feito muito sucesso em sua primeira passagem pelo futebol inglês, o centroavante belga nitidamente não ficou à vontade em sua última temporada, no Chelsea. Agora, volta por empréstimo à Serie A e ao clube pelo qual foi campeão e eleito melhor jogador do Italiano 2020-21.

Entre os brasileiros, as trocas foram menos impactantes. Richarlison e Gabriel Jesus deixaram seus clubes, mas seguem na Premier Legue. O primeiro trocou o Everton pelo Tottenham. O segundo saiu do City e foi anunciado como reforço do Arsenal. A maior expectativa é para a mudança de Raphinha, que deixou o modesto Leeds-ING para se integrar ao Barcelona.

Além de ver os brasileiros em ação, as ligas europeias também darão a oportunidade de conferir os principais jogadores das seleções rivais da de Tite no Grupo G da Copa. Neste sentido, vale ficar de olho no Italiano, onde jogam os sérvios Vlahovic (Juventus), Milinkovic (Lazio) e Luka Jovic (Fiorentina). Para ver os suíços, o Alemão (onde joga Yann Sommer, do Borussia Mönchengladbach) e o Inglês (Xhaka, do Arsenal) são as opções. Os atacantes camaroneses podem ser vistos na Bundesliga (Choupo-Moting, do Bayern de Munique) e na Ligue 1 (Ekambi, do Lyon).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos