Com contágios em queda, Venezuela reabrirá praias

·1 minuto de leitura
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, no Palácio Federal Legislativo em 29 de setembro de 2020
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, no Palácio Federal Legislativo em 29 de setembro de 2020

A Venezuela reabrirá suas praias e balneários, bem como hotéis e pousadas, fechados ao público desde março, em meio a uma diminuição dos casos confirmados de covid-19, anunciou neste domingo o presidente Nicolás Maduro. 

A partir desta segunda-feira, "no campo dos setores comerciais associados ao turismo (...) vamos flexibilizar pousadas e hotéis, praias e balneários", disse o presidente em transmissão pela televisão, sem dar maiores detalhes sobre medidas de biossegurança. 

Maduro também permitiu atividades ao ar livre e eventos públicos em espaços abertos cuja capacidade não exceda 40% da sua capacidade; bem como a abertura de clubes, parques de diversões, teleféricos, drive-ins, restaurantes, lojas de bebidas, entre outros negócios. 

Além disso, serão abertos órgãos públicos como o Serviço Administrativo de Identificação, Migração e Estrangeiros (Saime), que estava fechado desde março, quando o vírus chegou ao país caribenho e foi ordenada uma quarentena, ainda em vigor com flexibilidades. 

"Estamos tomando uma medida que imaginamos, necessária e possível, na hora certa", disse o presidente. 

A medida foi anunciada em meio a uma "tendência sustentada" de "queda" dos casos do novo coronavírus neste país de 30 milhões de habitantes, com 86.636 casos confirmados e 736 óbitos, segundo dados oficiais. 

Neste domingo, o balanço oficial apontou 347 infecções diárias, em contraste com 684 casos diários registrados há uma semana.

atm/yow/cc