Com coronavírus, contaminados da comitiva de Bolsonaro tentam manter normalidade com trabalho e atividade física

Victor Farias e Gustavo Maia

BRASÍLIA — Infectados com o novo coronavírus, autoridades e pessoas ligadas ao governo tentam manter um pouco de normalidade no seu dia a dia com publicações em redes sociais, atividade física e vídeo-chamadas. Parte deles, mesmo doentes, continua trabalhado.

O diário online da doença tem pelo menos três adeptos: o secretário especial de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, a advogada e tesoureira do Aliança pelo Brasil, Karina Kufa, e o senador Nelsinho Trad (PSD-MS). Além de atualizações dos quadros clínicos, eles também compartilham conselhos de higienização, hábitos alimentares e até mesmo dicas de atividade física em dias de isolamento.

Primeiro a ser diagnosticado com a doença, Wajngarten vem compartilhando diariamente informações sobre seu estado de saúde no Twitter. Nas publicações, ele fala sobre os sintomas tradicionais da doença, além de contar sobre apetite, qualidade do sono, nível de suor e dificuldade em sentir o gosto e cheiro de alimentos.

(Confira a íntegra da reportagem exclusiva para assinantes)