Com coronavírus, Heleno se reuniu com Bolsonaro e mais 16 pessoas no Planalto

Gustavo Maia e Daniel Gullino
O general Augusto Heleno

BRASÍLIA — Depois de fazer o teste que apontou  diagnóstico positivo para o novo coronavírus, na manhã de quarta-feira, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, esteve três vezes com o presidente Jair Bolsonaro, se reuniu com dois ministros e com outras 14 pessoas ao longo do dia, segundo sua agenda oficial.

Heleno fez o exame na coordenação de saúde do Palácio do Planalto por volta das 10h de terça, e o resultado veio a público na manhã desta quarta. Entre as 9h50 e as 10h, ele se reuniu com Bolsonaro. Outro encontro entre os dois aconteceu entre as 11h50 e as 12h10. No meio da tarde, das 15h30 às 16h, Heleno participou de reunião com 14 integrantes do GSI, sobre "orientações de proteção para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (COVID-19)".

O último compromisso oficial de Heleno na terça foi uma audiência com Bolsonaro e com os ministros Jorge Oliveira, chefe da Secretaria-Geral da Presidência, e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

Heleno informou o resultado do seu exame, o segundo realizado por ele, pelas redes sociais e disse que aguarda a contraprova da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). "Estou sem febre e não apresento qualquer dos sintomas relacionados ao COVID-19. Estou isolado, em casa, e não atenderei telefonemas", escreveu.

Desde então, servidores do GSI que entraram em contato com o ministro adotaram quarentena voluntária. Em entrevista coletiva no Planalto, Bolsonaro e ministros apareceram usando máscaras, sob a justificativa de que haviam tido contato com Heleno e com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que também testou positivo para o novo coronavírus.

Na quarta-feira da semana passada, após retornar dos Estados Unidos, Heleno encontrou-se com sete autoridades: Bolsonaro, os ministros Paulo Guedes (Economia), Luiz Eduardo Ramos e Jorge Oliveira e os líderes do governo na Câmara, Vitor Hugo (PSL-GO); no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE); e no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO).

Não é possível, contudo, afirmar que ele já estava com o vírus na ocasião, porque um primeiro exame, realizado na quinta-feira e divulgado na sexta, deu negativo.

Já o ministro Bento Albuquerque não teve compromissos oficiais nos últimos dois dias, de acordo com a sua agenda oficial. Na última sexta-feira, ele encontrou o diretor-presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo. Entretanto, um exame feito na véspera havia dado negativo para o coronavírus.