Com coronavírus, Tinder alerta que segurança é mais importante que paquera

O Globo
Tinder alerta usuários sobre precauções com o coronavírus

RIO — Preocupado com a saúde de seus usuários, o Tinder, aplicativo de paquera criado para reunir pessoas, está enviando alertas sobre o novo coronavírus (Covid-19). Em meio aos perfis de possíveis pretendentes, a plataforma exibe mensagens pop-up dizendo que “seu bem-estar” deve ser a prioridade número um.

“O Tinder é um ótimo lugar para conhecer pessoas novas”, diz a mensagem. “Queremos que você continue a se divertir da forma mais segura possível”.

O Covid-19 já se espalhou por mais de 80 países, com cerca de cem mil casos confirmados e mais de 3 mil mortes. Como uma gripe, o novo coronavírus provoca infecções respiratórias e, em casos mais graves, pode evoluir para pneumonia. A transmissão costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como saliva, espirro, tosse e catarro.

Na mensagem, o Tinder oferece algumas dicas para evitar infecções: lavar as mãos frequentemente, usar álcool gel para higienização, evitar toques no rosto e aglomerações. O texto oferece ainda um link para o site da Organização Mundial da Saúde.

“Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de 1m) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção”, explica o site do Ministério da Saúde sobre a doença.

Os principais sintomas da infecção são febre, tosse e dificuldade para respirar. Em geral, a transmissão ocorre apenas enquanto os sintomas persistires, mas existe a possibilidade de transmissão após o fim dos sintomas. Durante o período de incubação e casos assintomáticos não são contagiosos.

O Brasil já conta com nove casos positivos, espalhados por São Paulo, Rio, Espírito Santo e Bahia, incluindo dois com transmissão local.