Com corte 2 milhões de doses, Ministério da Saúde reduz pela quinta vez a previsão de vacinas para junho

·2 minuto de leitura
  • Saúde volta a diminuir previsão de imunizantes contra a Covid-19 para o mês de junho

  • A queda de 1,9 milhões de doses já é a quinta para o mês de junho

  • Temor de especialistas é que quadro desacelere o já truncado ritmo de vacinação no país

Pela terceira vez seguida, o Ministério da Saúde diminuiu a previsão de doses de vacina contra a Covid-19. De 39,8 milhões de doses na última semana passou para 37,9 milhões, segundo a última atualização no cronograma. A queda de 1,9 milhões de doses já é a quinta para o mês de junho e pode desacelerar o ritmo de imunização.

A projeção puxada pela redução de 50% no número de doses da Covishield, da Universidade de Oxford e da AstraZeneca, fornecidas pela Covax Facility. Agora, o consórcio global prevê entregar 2 milhões de doses ante as 4 milhões divulgadas na semana passada. O restante foi incluído nas remessas de julho. 

Leia também

Ao todo, o governo federal projeta outras 18 milhões de doses da Covishield, dessa vez produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e 5 milhões da Coronavac, fabricada no Instituto Butantan, para este mês. Há, ainda, 12 milhões da Comirnaty, da Pfizer/BioNTech, e mais 842.400 doses dessa vacina, via Covax Facility. 

Lote da Janssen ainda não foi confirmado pelo governo

Foto: Ivan Romano/Getty Images
Foto: Ivan Romano/Getty Images

As 3 milhões de doses da vacina da Jannsen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, não constam na previsão, porque a remessa ainda não foi confirmada ao governo. Com aplicação em dose única, os imunizantes devem chegar ao Brasil perto do vencimento (27 de junho), o que exigirá maiores esforços de logística para a distribuição e uso rápidos da vacina. 

O cronograma de entregas de Sputnik V também é incerto e pode demorar até 30 dias até chegar aos braços dos brasileiros

Em 2 de junho, houve redução de 4 milhões na projeção de doses para junho. O mesmo cronograma indicou corte de 8,4 milhões na previsão atualizada em 26 de maio. Ainda em março, o governou chegou a anunciar 56,5 milhões de vacinas para junho. De lá para cá, a queda representa 32,9%. 

Procurado pela reportagem, o Ministério da Saúde não se manifestou. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos