Com covid, Alckmin participará virtualmente de lançamento de campanha de Lula

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Evento de lançamento da chapa de Lula e Alckmin acontece nesta sábado (7) (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
Evento de lançamento da chapa de Lula e Alckmin acontece nesta sábado (7) (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Geraldo Alckmin está com covid-19

  • Neste sábado, acontece lançamento da chapa de Lula e Alckmin

  • Vice na chapa de Lula, Alckmin vai participar do evento de lançamento da campanha por videoconferencia

Geraldo Alckmin (PSB), vice na chapa do ex-presidente Lula (PT), testou positivo para covid-19. Por isso, precisará participar de forma virtual do lançamento da campanha, que acontece nesta sábado (7), em São Paulo.

Chamada de "Vamos Juntos Pelo Brasil", a chapa será lançada oficialmente em um evento no Expo Center Norte, na capital paulista, às 10h. Além de Lula e Alckmin, participarão também do encontro presidentes e lideranças do PT, PSB, PCdoB, Solidariedade, PSOL, PV e Rede. Centrais sindicais também estarão presentes.

Confirmação de Alckmin como vice

No dia 8 de abril, o PSB realizou um evento oficial para indicar Geraldo Alckmin (PSB) para concorrer a vice na chapa presidencial do ex-presidente Lula. Gleisi Hoffmann, presidente Nacional do PT, também esteve no evento.

Chamado por Gleisi de "companheiro Geraldo Alckmin", o ex-governador de São Paulo agradeceu a confiança a a honra de ter sido indicado para ser vice de Lula. "Política não é uma arte solitária, nós vamos somar esforços para a construção do nosso país", disse Alckmin. "Temos hoje um governo que atenta a democracia e atenta contra as instituições."

"O presidente Lula, no último ano de seu governo, em 2010, o PIB brasileiro cresceu 7,5%. Quero somar meus esforços ao presidente Lula para a gente recuperar renda, empregos dos brasileiros e a população poder ter dias melhores. Chega de sofrimento para o povo brasileiro", afirmou. "Vamos colocar nosso nome à disposição para que a gente possa trabalhar pelo Brasil."

Lula afirmou que a relação entre PT e PSB é histórica. "Conseguimos demonstrar que duas forças que têm projeto, duas forças que têm princípios podem se juntar em um momento que é de interesse do povo", disse o ex-presidente. O petista elogiou Gleisi Hoffmann e afirmou que a presidente do partido não tem medido esforços para que Lula e Alckmin vençam a eleição.

Ao falar com Geraldo Alckmin, Lula pediu para ser chamado de "companheiro Lula" e avisou que chamará o colega de chama de "companheiro Alckmin". O ex-presidente afirmou que a polarização que protagonizou contra Alckmin e Serra era uma "polarização civilizada", em que os adversários se respeitava.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos