Com covid, presidente do Uruguai cancela viagem à Cúpula das Américas

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, cancelou a viagem a Los Angeles para assistir nesta semana à Cúpula das Américas após testar positivo para a covid-19, informou o mandatário no Twitter nesta segunda-feira (6).

"Devido à viagem no dia de amanhã para a Cúpula das Américas nos EUA, fiz hoje um PCR. O resultado do mesmo deu que estou positivo para a covid-19", escreveu Pou na rede social.

"Por causa desta situação, devo cancelar todas as atividades durante os próximos dias", acrescentou o presidente, que não ofereceu mais detalhes sobre seu estado de saúde.

No domingo, ele havia participado de um evento sobre o agronegócio em Montevidéu.

O comparecimento de Lacalle Pou à Cúpula das Américas, que começa nesta segunda e vai até a próxima sexta, fora anunciado na semana passada.

Sua chegada à cidade californiana estava prevista para a noite de terça-feira, disse hoje à AFP um porta-voz da presidência, horas antes do anúncio do teste positivo.

O chanceler Francisco Bustillo mantém sua viagem, segundo a imprensa local.

Assim, o chefe de Estado uruguaio é mais um na lista de presidentes ausentes nesta cúpula, a primeira nos Estados Unidos desde 1994, quando teve início o encontro regional.

A cúpula vem sendo marcada por turbulências em sua organização desde que Washington se mostrou reticente a convidar os líderes de Venezuela, Nicarágua e Cuba, sob a acusação de que os governos desses países "não respeitam" os princípios da Carta Democrática Interamericana.

A exclusão dos três países foi confirmada hoje por um funcionário do governo de Joe Biden.

Como consequência, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou que não comparecerá à reunião.

Com os mesmos argumentos de López Obrador, a presidente de Honduras, Xiomara Castro, também desistiu de comparecer ao evento. Além desses dois, o chefe de Estado da Guatemala, Alejandro Giammattei, foi outro a rejeitar o convite, já que seu governo tem sido alvo de críticas da Casa Branca.

Os três países são cruciais para discutir a crise migratória na região, o principal tema da agenda do encontro continental, no momento em que milhares de migrantes continuam chegando à fronteira sul dos Estados Unidos.

Nesta segunda, partiu rumo ao norte uma caravana que estava posicionada no sul do México. Muitos dos migrantes são venezuelanos e nicaraguenses que afirmam buscar uma situação econômica melhor do que a vivida em seus países.

ll/dga/mvv/rpr/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos