Com escola pública fechada, geração de alunos pode perder R$ 700 bilhões

·2 minuto de leitura
Student learning through educational video call with Math Teacher on laptop. Online e-learning due to coronavirus pandemic
Previsão pode chegar a R$ 1,5 trilhãono fim do ano, se não voltar pelo enos o ensino híbrido
  • Pesquisa mostra que fechamento das escolas públicas durante a pandemia pode levar a grande perda de renda dos alunos

  • Esse valor por chegar a R$ 700 bilhões

  • Número equivale a um décimo do PIB

Com as escolas públicas fechadas devido à pandemia da covid-19, a geração de estudantes que precisou assistir aulas online em 2020 deve ter uma perda de renda de R$ 700 bilhões, o que corresponde a um décimo do PIB (Produto Interno Bruto) do país. De acordo com estudo do Instituto Unibanco e do Insper divulgado na última terça-feira (1º), essa previsão pode aumentar para R$ 1,5 trilhão no fim do ano, caso não haja volta pelo menos do ensino híbrido (em que há aulas online e presenciais).

Leia também:

A previsão da diminuição da renda dos alunos pela vida toda tem como motivo o déficit de aprendizagem na pandemia, já que, nesse período, não foi possível seguir a trajetória de desenvolvimento esperada para os estudantes que cursam o ensino médio em escolas públicas. 

Retrocesso

Na escala do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), esses educandos já começaram perdendo 9 pontos em português e 10 em matemática. Ou seja, quem estava no 2º ano do ensino médio só absorveu 25% do esperado para cursar o 3º ano de forma adequada. 

Caso a situação permaneça como está até o fim do ano, o conhecimento dos estudantes pode retroceder a algo próximo do que sabiam no ensino fundamental, com perda de 20 pontos. 

Segundo o economista Ricardo Paes de Barros, que lidera a pesquisa, essa situação “afeta o estoque humano, a capacidade criativa do país". Para ele, se nada for feito no curto, médio e longo prazo, “esses jovens serão menos produtivos e o Brasil vai produzir menos durante décadas".