Com estoque de AstraZeneca zerado, Rio pode ficar também sem Pfizer para segunda dose

·1 minuto de leitura

RIO — O Rio faz a repescagem da vacinação de primeira dose para adolescentes de 15 a 17 anos neste sábado, mas corre o risco de ficar sem imunizante para a segunda dose em adultos a partir de segunda-feira. A pefeitura não tem AstraZeneca em estoque. A secretaria municipal de Saúde depende da chegada de novas doses da vacina da Oxford ou da Pfizer, que vem sendo usada em substituição a AstraZeneca na segunda etapa da imunização. A quantidade de Pfizer atual da cidade é suficiente apenas para este sábado.

A informação de que o estoque de Pfizer só dura até este sábado foi dada ontem pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. De acordo com os cálculos da prefeitura, o Rio deve receber cerca de 150 mil doses da vacina na próxima remessa, de um volume que já se encontra armazenado nas instalações do Ministério da Saúde. A nova leva ainda não tem data para chegar.

Neste sábado, os postos de saúde no Rio também recebem gestantes, puérperas, lactantes e pessoas com deficiência com 12 anos ou mais, além das pessoas cuja data da segunda dose chegou ou já passou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos