Com estoque no fim, Salvador revê estratégia e vai vacinar apenas idosos acima de 85 anos

JOÃO PEDRO PITOMBO
·3 minuto de leitura

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - Com o estoque de vacinas já no fim, a prefeitura de Salvador fez nesta terça-feira (8) uma revisão de seu plano de imunização para a Covid-19. Até o início desta semana, a capital baiana havia recebido 108,6 mil doses de vacinas Coronavac e AstraZeneca para aplicação da primeira dose da imunização. Destas, 107 mil haviam sido aplicadas até as 12h desta quarta-feira (9). Com a iminência de fim do estoque da vacina na capital, o governo do estado mandou um lote adicional de 8.000 doses, que faziam parte de uma reserva técnica. O número restrito fez a Prefeitura de Salvador rever a estratégia e suspender a vacinação de profissionais de saúde. A prefeitura usará essas doses para tentar concluir a vacinação dos idosos acima de 85 anos. A vacinação de idosos acima de 80 anos, que começaria nesta quinta-feira (11), está temporariamente suspensa. O secretário da Saúde de Salvador, Leonardo Prates, destaca que a capital baiana tem aplicado as doses com celeridade e critica o modelo de distribuição de vacinas de forma fracionada para os municípios adotado pelo governo federal. “A gente apela para que o governo federal compre todas as doses da primeira fase e envie para todos os municípios. Isso ajudaria no nosso planejamento, que fica muito prejudicado com este modelo de envio fracionado de doses", afirma. A estrutura planejada pela prefeitura de Salvador prevê nove pontos de vacinação drive-thru, 23 centros de vacinação, além dos postos de saúde da cidade, o que daria uma capacidade de imunizar até 100 mil pessoas por dia. Com o baixo estoque de vacinas, contudo, apenas parte dessa estrutura está em funcionamento pleno. A previsão que outras 13,2 mil doses sejam enviadas pelo governo federal para a capital baiana até o final da próxima semana. O volume de vacinas, contudo, está muito aquém de atingir a demanda para a conclusão da primeira fase da vacinação. A prefeitura estima que serão necessárias pelo menos mias 100 mil doses vacinar todos os profissionais de saúde e de todos os idosos acima de 75 anos. A reportagem apurou que a procura pela vacina em Salvador tem sido superior ao número de idosos e profissionais de saúde cadastrados no SUS (Sistema Único de Saúde) na capital baiana. Isso acontece por dois motivos: de um lado, clínicas e unidades de saúde que atuavam na informalidade regularizaram o registro com o governo federal nas últimas semanas, fazendo com que seus profissionais passassem a ter direito à vacina. Também há uma pressão no sistema de idosos que estão vindo de outras cidades do interior do estado, sobretudo da região metropolitana, para tomar a vacina na capital. No ato da vacinação, é exigido o comprovante de residência e muitos desses idosos possuem parentes na capital. Além das 107 mil doses já aplicadas e outras nove mil que serão aplicadas nos próximos dias, Salvador ainda tem em estoque um volume equivalente que está sendo guardada para a segunda dose dos já vacinados. A expectativa é que esta etapa comece a partir de 16 de fevereiro.