Com fase de transição, aumenta número de passageiros nos ônibus em SP

VICTORIA DAMASCENO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com o avanço da fase de transição do Plano SP de contenção da pandemia, o cenário mudou no transporte público da cidade, aumentando o número de passageiros que circulam nos ônibus de São Paulo, segundo dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

Nesta segunda-feira (26), segundo dia útil desde que o setor de serviços voltou a funcionar, cerca de 1,76 milhão de pessoas andaram de ônibus na capital. Na semana passada (19), quando apenas o setor comercial tinha permissão, 110 mil pessoas a menos circularam, marcando 1,65 milhão de pessoas.

Quinze dias atrás (12), quando o estado vivia a fase emergencial, foram 1,57 milhão.

O trânsito, por outro lado, não teve mudanças significativas. Foram 57 quilômetros de lentidão nesta segunda, enquanto na semana passada 56 quilômetros. Na semana anterior, foram 29 quilômetros.

Mas o número de carros nas ruas cresceu. Aproximadamente 6,1 milhões circularam nesta segunda, 100 mil a mais do que os 6,2 milhões da semana passada. Há 15 dias, esse número era menor, com 5,6 milhões.

O estado de São Paulo está na fase de transição desde o dia 18 de abril. Na primeira semana foi permitida a reabertura do setor comercial, incluindo shoppings. Também foi autorizada a celebração de cerimônias religiosas.

Desde sexta-feira (23) os serviços como salões de beleza, barbearias, clubes, academias, restaurantes e bares estão de volta. Seu horário de funcionamento é das 11h às 19h com até 25% da capacidade. Apenas as academias podem funcionar entre 6h e 19h, porém por um período máximo de oito horas por dia.

O isolamento social também permanece praticamente o mesmo. Nesta segunda-feira, a média ficou em 42%, contra 41% registrado na segunda passada e na retrasada.

A taxa de ocupação das UTIs (unidades de terapia intensiva) para pacientes com Covid, porém, continua caindo. Ontem o estado tinha 80,1% dos leitos ocupados, enquanto na semana passada eram 83%. Duas semanas atrás, esse número chegava a 87%.

Na região metropolitana da capital a lotação estava em 78,4% na segunda, 80,8% uma semana atrás e 85,8% há 15 dias.

O estado de São Paulo tem 2,85 milhões de casos confirmados de Covid-19 -sendo que a capital ultrapassou a marca de um milhão de infectados- e 93.842 mortes causadas pela doença. A letalidade média é de 3,3% no estado e 2,7% no país.