Com Fluminense assegurado na elite, Caio Henrique diz que torcer para o Vasco não foi um problema

Rafael Oliveira
Caio Henrique na entrevista coletiva no Fluminense

"Alívio". É como resumiu Caio Henrique ao falar sobre a sensação de ver o Fluminense livre do risco de rebaixamento. O feito foi confirmado nesta segunda, graças à derrota do Cruzeiro para o Vasco. Torcer para o arquirrival, aliás, não foi um problema para o lateral tricolor.

- Para nós jogadores é normal. Mesmo que o Vasco não tivesse vencido ontem, uma vitória nossa amanhã (contra o Fortaleza, no Maracanã) já nos deixaria livre matematicamente. Mas claro que a gente fica satisfeito e aliviado. Porque, nestas duas rodadas que restam, podemos entrar só pensando na Sul-americana. Da nossa parte, os jogadores, não tem essa rivalidade - comentou.

Com 42 pontos, os tricolores agora voltam suas atenções para obter uma vaga na competição internacional. Hoje em 15º na tabela, eles precisam subir ao menos mais uma posição para atingir o objetivo. Para isso, é preciso vencer os próximos dois jogos que restam (além do Fortaleza, enfrenta o Corinthians, domingo, fora de casa) e secar ao menos um entre Botafogo, Atlético-MG e Vasco.

- Teremos um jogo difícil contra o Fortaleza amanhã e depois com o Corinthians, em São Paulo. Sabemos que precisamos de duas vitórias para podermos fechar um ano que não foi tão bom. Até pelo Brasileiro, onde sofremos um pouco para sair da degola. E com essa vaga na Sul-americana fecharíamos o ano bem, passando uma mensagem para o torcedor de luta e de garra, que tem tudo a ver com a camisa do Fluminense.

O Fluminense faz, nesta terça, o último treino antes do jogo contra o Fortaleza. O técnico Marcão terá duas novidades em relação à equipe que empatou com o lanterna Avaí, no último domingo: o zagueiro Digão e o meia Daniel voltam após cumprir suspensão.