Com 'funk proibidão' em desfile da Mugler, Gabriel do Borel vibra e confessa ter conhecido marca após repercussão

As batidas envolventes de DJ Gabriel do Borel, que já andavam liderando as paradas musicais com "Sentadona" (feat com Luísa Sonza), conquistaram agora o mundo da moda. O funk proibidão "Na pepeka sem camisinha" virou trilha sonora do desfile mais recente da Mugler, importante grife francesa, que apresentou a coleção primavera/verão 2022. O jovem, de 23 anos, nascido e criado no Morro do Borel, na Zona Norte do Rio, tem visto o celular disparar com mensagens e novos seguidores desde então.

— Eu estava assistindo TV, no sofá, quando todo mundo começou a me marcar na publicação e mandar mensagem. Fiquei sem reação, foi do nada. Não sabia que minha música estaria na trilha do desfile, a marca não me procuoru. Estou muito feliz. É o funk brasileiro ganhando cada vez mais espaço — diz Gabriel, que viu amigos e famosos celebrarem a conquista: "Sensacional", compartilhou Anitta.

A letra fala de sexo sem camisinha e foi utilizada no fashion show a música explícita. O DJ celebra:

— É mais uma barreira sendo quebrada. É mais um lado do funk. Nos mostra que tudo é possível. Estou muito feliz — repete o DJ, animado, que ainda faz uma ressalva sobre a letra: — É só a música. Sempre faço e falo para fazer sexo com camisinha (risos).

O músico é estiloso. Cuida bem dos cachos, adora se vestir bem, mas confessa que não conhecia a marca, que tem dado uma nova repercussão para sua carreira.

— Gosto de andar arrumado. Sigo sites de estilo de roupa, alguns perfis no Instagram, gosto de tudo isso, mas não sou muito ligado nas marcas. Nem sou de gastar com roupa cara. Gastei no início, quando comecei a ganhar dinheiro (risos). Mas é que nunca tive acesso a isso e agora eu posso. Acho que a gente tem que se sentir bem e confortável.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos