Com gelo no sangue, mas sem dinheiro, Flamengo vai à Europa tentar Rafinha Alcântara, além de Kenedy e Thiago Mendes

·1 minuto de leitura

Com gelo no sangue, mas sem dinheiro, a diretoria do Flamengo inaugurou neste sábado a versão 2021 da missão Europa.

O vice de futebol Marcos Braz e o diretor Bruno Spindel embarcaram com a agenda de reforços restrita a três nomes, mas em busca de oportunidades na janela de transferências.

Além do atacante Kenedy e do volante Thiago Mendes, o clube tem interesse no empréstimo do meia Rafinha Alcântara, atualmente no PSG. A informação sobre o desejo do Flamengo foi divulgada inicialmente pelo jornalista Mauro Santana.

O jogador deixou o Barcelona no meio do ano passado e assinou por três temporadas com o clube francês, mas o PSG tem interesse em Pogbá, do Manchester United, na função. Na última temporada, Rafinha fez 34 jogos na França, mas não como titular absoluto. Entrou e saiu na maioria deles.

Até agora, a possibilidade mais real é a contratação de Thiago Mendes. Mas o Lyon exige compra ao fim do empréstimo, e o Flamengo não tem como prever que terá o recurso.

No caso de Keneddy, o Chelsea também quer dinheiro pela cessão por uma temporada. Mas vai aguardar outras propostas.

Em comum, o Flamengo seu a seu favor o fato de o trio desejar jogar pelo clube. A questão salarial, no entanto, é um entrave que precisa entrar na conta. Ou os jogadores aceitam redução considerável, ou o clube que emprestar topa pagar uma parte.

As duas situações são complexas, mas a negociação é nesse sentido. Se nenhuma delas avançar, os dirigentes querem aproveitar a viagem para buscar outros jogadores apontados como possíveis reforços pelo seu centro de inteligência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos