Com gol polêmico e virada relâmpago, United vence o City no dérbi de Manchester

A tarde do sábado foi movimentada em Manchester. Em Old Trafford, casa do United, os torcedores presentes nas arquibancadas empurraram o clube até o final e comemoraram a vitória, de irada, sobre o Manchester City. Jack Grealish abriu o placar para os visitantes, e Bruno Fernandes — em lance polêmico — empatou, com Rashford decidindo para os Red Devils.

Na primeira etapa, o duelo foi equilibrado, com chances para os dois lados, embora sem muito perigo. Na volta do intervalo, De Bruyne cruzou na medida para Jack Grealish empurrar a bola no fundo da rede de De Gea, sem chances para o goleiro, aos 15 minutos. Mesmo tendo apenas 30% de posse de bola contra 70% do City até o momento do empate, o United persistiu, principalmente no contra-ataque, e a estratégia funcionou.

Aos 33, Casemiro recebeu a bola em um contra-ataque pouco depois da metade do campo. Ele viu Bruno Fernandes correndo em direção à meta e cruzou rasteiro para o português, que chutou e não desperdiçou. O lance foi revisado pelo VAR, mas o impedimento não foi marcado e o time da casa empatou.

Embalado pelo empate, o United continuou pressionando, e uma nova chance se apresentou menos de cinco minutos depois. Aos 37, Garnacho precisou de duas tentativas, mas conseguiu passar pela zaga de Pep Guardiola e deixar Rashford de cara para o gol. Ele apenas empurrou para o gol de Ederson e virou o placar.

No final do duelo, jogadores do City foram até o árbitro da partida para expressar a insatisfação sobre o primeiro gol do United. Quem tomou a decisão foi o juiz do VAR, não sendo necessário que o árbitro de campo checasse o lance para confirmar a validade.