Com internações em queda, SP analisa liberar bares, restaurantes e comércio nos finais de semana

Dimitrius Dantas
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO — O governo de São Paulo deverá suspender a fase vermelha durante os finais de semana caso se mantenha a queda das internações no estado. O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo governador João Doria. A decisão será anunciada nesta quarta-feira.

Desde o dia 25, apenas serviços essenciais poderiam funcionar após as 20 horas e durante o final de semana. A decisão foi tomada após o estado atingir mais de 70% da ocupação de leitos de UTI reservados para a Covid, além de quase dobrar o número de óbitos em relação ao final de dezembro.

— Com duas semanas consecutivas de retração no número de internações e, caso esse cenário se mantenha em queda, vamos anunciar medidas de suspensão das restrições impostas pelo Plano SP relativos aos horários de funcionamento de comércio, shopping, bares e restaurantes, inclusive aos finais de semana. Mas é fundamental que a população, que os empresários e que a opinião pública sigam a orientação e nos ajudem na vigilância para conquistarmos isso sem colocarmos em risco a vida das pessoas no estado de SP — afirmou o governador João Doria.

Segundo o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, houve uma redução de casos e óbitos no estado de São Paulo em relação à última semana. Atualmente, a ocupação de leitos de UTI está em 68,5%.

Além da decisão sobre as mudanças na flexibilização da quarentena, o governo também espera para esta quarta-feira a chegada de 5,4 mil litros de insumos para a produção de novas doses da CoronaVac, a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O governador João Doria anunciou que outros 5 mil litros de insumso devem chegar até o dia 10 de fevereiro.

Neste domingo, o Brasil atingiu registrou 27.597 novos casos e 563 novas mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 9.202.791 ocorrências e 224.534 óbitos desde o início da pandemia no país. O levantamento é assinado pelo consórcio de veículos de imprensa.