Com licitação para gestão, Parque da Catacumba poderá ter restaurante e mais opções de lazer

A Prefeitura do Rio publicou nesta segunda-feira um edital para concessão do Parque da Catacumba, na Lagoa. A empresa vencedora será a que pagar o maior valor inicial para o município, o lance mínimo é R$ 350 mil. Quem ganhar terá a obrigação de investir no mínimo R$ 2,5 milhões e fará a gestão do parque por 25 anos. Entre as exigências da concessão, a futura gestora terá que realizar a manutenção do acesso gratuito para a população.

A empresa vencedora da licitação ainda terá que oferecer serviços gratuitos aos visitantes, como educação ambiental, manutenção das instalações e melhorias ambientais. Também será instalado novo mobiliário e as obras de arte expostas ao ar livre serão mantidas.

Este é o primeiro de uma série de parques da cidade que estão em estudo pelo município para serem revitalizados via concessão. A escolha pelo Parque da Catacumba se deu por já possuir infraestrutura de uso público com exploração da empresa há mais de dez anos. O parque oferece atividades de turismo de aventura, com tirolesa, arvorismo, escalada, entre outras. Com a concessão, o leque vai ser ampliado, disponibilizando novos tipos de serviços aos frequentadores, como de alimentação.

A licitação será aberta no dia 30 de novembro e o edital será disponibilizado no site oficial da SMAC (http://ambienteclima.prefeitura.rio).

O diretor de estruturações de projetos da Companhia Carioca de Parcerias e Investimentos (CCPar), Lucas Costa, ressalta que a ideia do projeto de concessão do parque é estimular a visitação e a preservação de áreas verdes importantes da cidade:

— Queremos oferecer serviços de qualidade para visitação e lazer com um parceiro que investirá na cidade. A contrapartida do privado pela possibilidade de explorar o local é entregar para o carioca uma área de lazer completa e resgatar pontos turísticos que o próprio morador da cidade não frequenta tanto quanto deveria.