Com mais de 1 mil mortos, prejuízos de enchentes no Paquistão podem chegar a US$10 bilhões

Agricultores trabalham em plantação alagada em Mehar, no Paquistão

Por Asif Shahzad

ISLAMABAD (Reuters) - Estimativas iniciais colocam os prejuízos causados pelas inundações recentes no Paquistão em mais de 10 bilhões de dólares, disse o ministro do Planejamento do país nesta segunda-feira, acrescentando que o mundo tem a obrigação de ajudar a nação do sul da Ásia a lidar com os efeitos das mudanças climáticas provocadas pelo homem.

Inundações repentinas sem precedentes causadas por chuvas de monções históricas arrastaram estradas, plantações, infraestrutura e pontes, matando pelo menos 1 mil pessoas nas últimas semanas, e afetando mais de 33 milhões, o equivalente a 15% da população do país, que é de 220 milhões.

"Acho que será enorme. Até agora, uma estimativa muito preliminar é de que é grande, é superior aos 10 bilhões de dólares", disse o ministro Ahsan Iqbal à Reuters em entrevista.

"Até agora perdemos mil vidas humanas. Há danos em quase um milhão de casas", disse Iqbal em seu escritório. "As pessoas realmente perderam seu meio de vida completo."

Iqbal classificou as enchentes como piores do que as de 2010 no Paquistão, para as quais a Organização das Nações Unidas (ONU) emitiu seu maior alerta de desastre de todos os tempos.

A ministra das Mudanças Climáticas do país chamou a situação de "desastre humanitário de proporções épicas induzido pelo clima".