Com mais viagens, gasto do brasileiro no exterior é o maior desde o início da pandemia

·2 min de leitura

BRASÍLIA — A retomada de voos internacionais e abertura das fronteiras fez os brasileiros gastarem em outubro o maior valor em viagens internacionais desde o início da pandemia de Covid-19.

No mês passado, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 531 milhões, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira pelo Banco Central. Foi o maior valor mensal desde março de 2020, quando começaram as restrições contra a propagação da Covid-19. Naquele mês, os gastos no exterior somaram US$ 612 milhões.

Na comparação com o mesmo período de 2020, quando as despesas em outros países totalizaram US$ 284 milhões, o aumento foi de 87%.

O aumento de gastos no exterior acontece na esteira da reabertura de fronteiras. Em setembro, alguns países da Europa reabriram suas fronteiras para turistas vindos do Brasil e, no mês passado, os Estados Unidos anunciaram a retomada de viagens para vacinados.

No acumulado deste ano, entre janeiro e outubro, segundo números do Banco Central, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 3,847 bilhões. Isso representa uma queda de 18% frente ao mesmo período de 2020 (US$ 4,695 bilhões).

Os números de 2020 ainda são maiores por conta dos gastos em janeiro do ano passado, quando houve férias sem restrições. Em janeiro deste ano, havia uma série de regras para viagens internacionais. o que reduziu o turismo.

O aumento de despesas no exterior ocorre num cenário de alta do dólar, o que torna os destinos no exterior mais caros. A moeda americana fechou esta quarta-feira cotada a R$ 5,5948.

Enquanto os brasileiros estão gastando mais no exterior, a despesa de estrangeiros no Brasil não se recuperou.

Até outubro, os estrangeiros em viagem ao Brasil gastaram US$ 2,256 bilhões. Em 2019, sem pandemia, o gasto no mesmo período chegou a US$ 5 bilhões

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos