Com maquiagem ousada, mestre de bateria do Salgueiro promete desfile forte: 'Como se tivesse em guerra'

A bateria do Salgueiro vai entrar na Sapucaí em clima de guerra, com os músicos como generais e a dupla de mestres — Guilherme e Gustavo Oliveira — como marechais vermelhos. Encarnando a encenação bélica, Guilherme usa uma maquiagem que descaracterizou metade de seu rosto.

— A maquiagem foi desenhada pelo carnavalesco (Edson Pereira). É como se a gente estivesse em guerra mesmo.

O mestre também falou sobre a homenagem que será feita ao Quinho, que neste ano não será o puxador da escola, pois se recupera de um tumor na uretra. Mas ele deverá fazer o grito de guerra e ficará em cima do carro de som.

— O Quinho continua na escola, continua sendo cantor. A homenagem é do Quinho para a gente, nesse esforço de estar conosco. Ele tem uma história enorme com a escola.