Com medo de agressões, PT avalia criar “cinturão de segurança” para 2 de outubro

PT avalia criar “cinturão de segurança” para 2 de outubro. REUTERS/Diego Vara
PT avalia criar “cinturão de segurança” para 2 de outubro. REUTERS/Diego Vara

A campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) avalia preparar meios de segurança para evitar agressões e violência durante a votação no próximo 2 de outubro. Conforme apurado pelo colunista Ricardo Noblat no Metrópoles, o Partido dos Trabalhadores quer garantir que não haverá abstenções por conta de medo de violência. Outro receio de abstenção vem de eleitorado que ganha entre 1 a 2 salários mínimos - maioria que vota em Lula.

Entre as medidas pensadas estão mobilizar militantes nas ruas próximos de seções eleitorais e garantir um “cinturão de segurança” em forma de mensagem na reta final de campanha, mostrando que o eleitor não está sozinho.

A pesquisa eleitoral 2022 Ipec, divulgada na noite desta segunda-feira (19), aponta uma oscilação positiva nas intenções de voto a Lula, que agora tem 47%. Jair Bolsonaro (PL), atual presidente e candidato à reeleição, permanece em um cenário de estabilidade e aparece com 31%.

Ciro Gomes (PDT) manteve 7%, enquanto Simone Tebet (MDB) subiu para 5%.

No levantamento anterior, divulgado em 12 de setembro, Lula apareceu com 46% das intenções de voto, enquanto Bolsonaro tinha 31%. Ciro tinha com 7% e Simone, 4%.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

O Ipec ouviu 3.008 brasileiros em 17 e 18 de setembro, em 181 municípios do país, com margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando o índice de confiança de 95%. A sondagem foi contratada pela TV Globo e registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR- 00073/2022.

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório (leia a resolução clicando aqui)o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições para presidente e governador. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. São algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente:

  • Nome do contratante

  • Valor cobrado pela pesquisa

  • Origem dos recursos investidos

  • Metodologia

  • Período de realização

  • Sistema de fiscalização da coleta de dados

  • Tipo de questionário aplicado

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)