Com nove casos de coronavírus, Portugal adia eventos e cancela mais de mil voos

GIULIANA MIRANDA

LISBOA, PORTUGAL (FOLHAPRESS) - Portugal confirmou nesta quinta-feira (5) o nono caso de infecção pelo novo coronavírus Sars-CoV-2. Com o aumento no número de pessoas diagnosticadas, o país teve eventos cancelados, e o governo já estuda limitar a circulação em escolas e universidades.

Principal companhia aérea em operação em Portugal, a TAP anunciou a seus funcionários que cancelará mails de mil voos, entre março e abril, devido à doença covid-19.

"Todos os clientes serão contactados e protegidos com alternativas à realização das suas viagens", disse a empresa, que não detalhou quais serão as rotas afetadas. Os impactos devem ser sobretudo nas rotas europeias.

Os primeiros casos do novo coronavírus em Portugal foram anunciados na segunda-feira (2) e, desde então, houve confirmação de novos casos todos os dias.

Dos nove casos confirmados, quatro estiveram recentemente na Itália, atual epicentro do vírus no continente, onde já há mais de 3.000 casos confirmados.

Embora a maior parte dos casos até agora esteja no norte português, Lisboa já tem duas infecções pelo novo coronavírus confirmadas.

O aumento no número de casos está pressionando os serviços de saúde pública lusitanos. Por todo o país, hospitais e postos de saúde registraram aumento significativo de frequência nas emergências.

Segundo o jornal Expresso, devido à falta de infraestrutura adequada, em Lisboa houve pacientes com suspeita de covid-19 que precisaram ficar isolados no banheiro de um centro de saúde.

As linhas de apoio telefônico anunciadas pelo ministério da Saúde também não estão dando vazão à quantidade de chamadas. Médicos relatam dezenas de ligações sem resposta e falta de orientações claras.

O atendimento por telefone à população em geral também apresentou falhas e, devido à grande quantidade de chamadas nos últimos dias, cerca de 25% das ligações não foram atendidas.

Em entrevista à RTP nesta terça-feira (5), a diretora-geral da saúde, Graça Freitas, anunciou que vai reforçar os canais de atendimento telefônico.

CONTINGÊNCIA

O governo português também determinou a elaboração de planos de contingência para covid-19 por parte de todas as esferas do funcionalismo público.

As autoridades já admitem a possibilidade de haver "suspensão do funcionamento de bares, cantinas, refeitórios e utilização de outros espaços comuns" em escolas outros estabelecimentos de ensino.

Nesta semana, houve o primeiro adiamento significativo de um grande evento. A Bolsa de Turismo de Lisboa, maior evento do setor no país, que deveria acontecer em março, foi adiado para maio.

Na cidade de Fátima, no centro de Portugal, diversas caravanas de peregrinos cancelaram suas visitas. A Igreja Católica também recomendou evitar abraços e outros cumprimentos durante as missas.

O governo também prepara uma linha de crédito para apoio a empresas afetadas e tem incentivado o trabalho remoto. Trabalhadores, tanto do setor público como do privado, tem suas faltas justificadas em caso de necessidade de quarentena e não terão os dias descontados do salário.