Com novo look para 'Tá na Copa', Deborah Secco rebate críticas: 'Sendo quem quero ser'

Mal estreou como comentarista no "Tá na copa" e Deborah Secco viu seu primeiro look ficar na boca do povo. Houve quem criticasse a atriz por usar uma calça com cintura baixa, lingerie à mostra e um cropped, deixando a barriga de fora. Pensa que ela ficou preocupada? Que nada! Em um segundo look, a musa ousou novamente. Apareceu mais coberta, é verdade. Mas nem por isso menos estilosa. O uniforme da TV Globo, por exemplo, apareceu com um camisetão oversized. A produção foi arrematada com uma gargantilha dourada e boas botas de cano alto. As pernas ficaram de fora.

"Sendo quem eu quero ser. Está na Copa. Está no Sportv", escreveu a atriz.

A frase é bem direta para os críticos de plantão. Já que Deborah foi criticada por não ter se vestido como qualquer jornalista da casa costuma se vestir na transmissão esportiva. O que está em jogo é que a artista não foi convidada para o posto para exercer uma função que não a compete. Ela está no programa como comentarista, é verdade, mas seguindo o seu estilo de sempre. Afinal, a artista já se vestia assim normalmente.

Nos comentários, amigos famosos a encheram de elogios. Deborah aproveitou o tempo para responder todos eles.

"Arrasa, Dede. Só no brilho e amor", escreveu Emanuelle Araújo. "Tem que brilhar, né?", respondeu Deborah. "Linda, linda, lida", disse Juliana Paes. "Obrigada pelo apoio de sempre, amiga", escreveu Secco. "Está muito gata", comentou Sabrina, que teve como resposta de Deborah: "Amo tu".

Famosos saem em defesa

Ainda no primeiro look, os famosos amigos de Deborah Secco utilizaram as redes sociais para defender a atriz de novos ataques. Para muitos, os looks são também uma forma de chamar a atenção para ir contra a posicionamentos machistas do Catar, o país sede da Copa do Mundo 2022.

"A gente está vendo a Copa do Mundo num país como o Catar, torcendo para um jogador que apoiava um sujeito misógino, racista e homofóbico, e a questão é a roupa da Deborah Secco? Pois, eu estou achando o máximo. Tanto a roupa, quanto o fato de uma atriz poder falar de futebol. Sete a um para você, minha amiga. Prontinha aqui pra te assistir", disse Maria Ribeiro.

"Viva a liberdade de ser quem é", comentou Fabíula Nascimento.

"Que tudo essa roupa em meio a essa Copa absurda. Arrasou, Deborah", escreveu Julia Lemmertz.

"A única coisa que pode me interessar nessa copa homofóbica é a Deborah Secco", disse Luís Lobianco.