Com a obra já na reta final, zoológico vai reabrir em abril de 2021

Gustavo Goulart
·1 minuto de leitura
Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo
Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Depois de quase dois anos de obras, o zoológico do Rio, na Quinta da Boa Vista, já está com 80% dos trabalhos prontos e deve reabrir em abril de 2021. Quando estiver tudo finalizado, ainda será preciso trazer de volta alguns moradores. Segundo o biólogo Cláudio Maas, responsável técnico pelo BioParque, cerca de 200 bichos foram abrigados outros zoológicos, como o de Curitiba, no Paraná.

Nesta sexta-feira (6), o Bioparque mostrou uma das áreas que já estão prontas e que, embora não seja vista pelos visitantes, é fundamental para os animais. Trata-se de uma cozinha industrial, de cem metros quadrados, de onde saem as 350 refeições servidas diariamente. Os bichos consomem 500 quilos de alimentos por dia.

Para alimentar toda a bicharada, a cozinha começa a funcionar às 6h. O café da manhã é servido às 7h. E quem ajuda em tudo isso é Irene Maria da Silva Nascimento, conhecida como Dona Rosa, que já sabe de cor a dieta dos animais. Entre os quitutes preparados por ela, o que faz mais sucesso é o picolé nos sabores de frutas e carnes, que é oferecido pelo menos uma vez por semana.

A Fazendinha também foi mostrada pela primeira vez nesta sexta-feira. É lá que vive a maior comilona do BioParque, a minivaca Vitória, que consome 16 quilos de ração, capim e alfafa por dia, quase 10% do seu peso, de 180kg. Para se ter uma ideia do tamanho do apetite de Vitória, animais como tigres e leões devoram “apenas” sete quilos de alimentos (prioritariamente carne) por dia. A vaquinha também come proporcionalmente mais do que os hipopótamos.