Com obras paradas durante oito anos, condomínio em Jacarepaguá é concluído por moradores

Após uma interrupção de oito anos nas obras, as 408 unidades distribuídas em três torres do Genesis Apartments Business & Services, na Freguesia, finalmente estão sendo entregues aos proprietários. O lançamento do condomínio foi em março de 2013, e a entrega era prevista para outubro de 2015. No entanto, a Leduca, empresa responsável pelo empreendimento, entrou em estado de insolvência e não conseguiu finalizar os 15% restantes da construção.

'O problema não é de quem treme, é de quem vê': empresário reúne relatos de quem descobriu ter Parkinson ainda jovem

‘Primavera’: novo espetáculo do Grupo Corpo, chega ao Rio em curta temporada

Além do Setembro Amarelo: psiquiatra cria série de lives sobre depressão e saúde mental

— Eu havia comprado um outro empreendimento da Leduca, no Recreio, em 2016, que não saiu nem da fundação. Em 2019, consegui migrar para o Genesis. Uma comissão inicial de 20 pessoas uniu o restante dos proprietários para tentar concluir a obra. Não adiantava brigar na Justiça com uma construtora falida. Conseguimos um fundo imobiliário para comprar os recebíveis da Leduca e salvamos uma parte de nosso investimento. Mesmo assim, todo mundo perdeu dinheiro — conta o engenheiro Luiz Alberto Rangel Gonçalves.

Van Gogh: Rio terá estreia mundial da exposição 'Van Gogh Live - 8K'

A conclusão do residencial foi realizada com a ajuda de uma empresa contratada pelos compradores do Genesis, a Ferrara Gestão, que atua como interlocutora entre proprietários, construtoras, incorporadoras e instituições financeiras. A obra foi retomada em novembro de 2020, por outra construtora. A pandemia atrasou o processo, que deveria durar oito meses, em vez de dois anos.

— Havia um passivo muito grande e colocamos as partes para negociar a formação de um condomínio e encontrar uma solução jurídica e financeira. Fizemos a primeira assembleia em 2019 com cerca de 270 pessoas. Foram mais de cinco horas de reunião — explica Felipe Ferreira, diretor da Ferrara. — Conseguimos minimizar os prejuízos dos adquirentes.

O GLOBO não conseguiu contato com a Leduca.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos