Com pai de Rio e capitão autor de livros, Japão busca surpreender Alemanha e Espanha

Jogadores do Japão treinam antes de jogo contra a Alemanha. (Foto: PHILIP FONG/AFP via Getty Images)
Jogadores do Japão treinam antes de jogo contra a Alemanha. (Foto: PHILIP FONG/AFP via Getty Images)

A seleção do Japão se prepara para entrar em campo nesta quarta-feira (22) em sua estreia contra a Alemanha, às 10h horário de Brasília. Os Samurais contarão com o apoio de muitos torcedores brasileiros, como em Copas anteriores, e contam com a maioria de seus jogadores atuando na Europa, onde podem ser acompanhados em ligas como a alemã, inglesa, espanhola e portuguesa.

Entre os nomes mais conhecidos estão Takefusa Kubo, uma promessa do futebol japonês, de 21 anos, e que passou pelas categorias de base de Barcelona e Real Madrid. Do último se transferiu para a Real Sociedad em julho, onde tem jogado com mais frequência. Outro conhecido é Takehiro Tomiyasu, defensor do Arsenal, que tem ajudado o líder da Premier League a manter a regularidade na temporada 2022-2023. Tomiyasu, de 24 anos, está presente em convocações da seleção desde os 20, mas quase virou nadador antes de um machucado no rosto o prevenir de entrar na piscina por alguma semanas, quando ele decidiu começar a jogar futebol e nunca mais parou.

Leia também:

Dentre os menos alardeados está Daniel Schmidt, um filho de pai americano e mãe japonesa, nasceu no país do pai mas logo foi para o Japão com a família, onde iniciou sua carreira. Com 1,97m de altura ele se tornou o goleiro mais alto da história da seleção japonesa. Daniel atua na Liga Belga, e não deve ser titular do time japonês.

Um jogador se destaca por uma ligação incomum com o Brasil. Durante as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro, o filho do meio-campista Wataru Endo, que fazia parte da seleção japonesa que jogava a competição, nasceu. O bebê ganhou o nome de Rio.

Entre os mais veteranos da equipe está o capitão Maya Yoshida, que joga no Schalke 04 da Alemanha, outro nome de peso na equipe. Participando da seleção desde 2009, Yoshida, tem um lado pouco conhecido pelos torcedores: autor de livros. Seu primeiro projeto, intitulado "Unbeatable Mind” (algo como ‘Mente Imbatível’), é uma autobiografia, escrita enquanto ele atuava pelo Southampton, na Inglaterra

A ver se os japoneses vão usar os conselhos do capitão e entrar com uma mente imbatível para tentar desbancar os favoritos alemães.