Com protestos, São Paulo registra 145 km de congestionamento nesta terça-feira

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A capital paulista registra congestionamentos na manhã desta terça-feira (1º) devido aos protestos realizados por caminhoneiros em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que estão ocorrendo desde segunda-feira (31) em 22 estados e no DF. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), foram registrados 145 km de vias paradas na cidade por volta das 8h.

Apesar do índice, a média para o início desta manhã ficou aquém da marcada nesta segunda, quando foi registrado o trânsito mais lento na capital em todo o mês de outubro. Das 6h às 8h, foram, em média, 137,2 km de vias paradas, sendo que às 8h, houve um pico de 233 km. Nesta terça, a média para o mesmo período da manhã foi de apenas 76 km.

Os protestos que provocam congestionamento se concentram em rodovias, mas também ocorrem em pontos da capital. Manifestantes bloqueiam quatro faixas da marginal Tietê, no sentido Ayrton Senna, desde o fim da madrugada. Às 8h16, a CET apontava 2,5 Km de congestionamento na marginal, tanto na via expressa como na via local. Foram liberadas duas faixas para circulação dos veículos, segundo a PM.

De acordo com a CCR ViaOeste, há três bloqueios na rodovia Castello Branco. Na região de Barueri, eles se encontram no km 26, bloqueando totalmente os sentidos capital e interior e gerando um quilômetro de congestionamento, e no km 21, onde a pista marginal no sentido interior está com 500 metros de congestionamento.

Já na região de Osasco, o bloqueio ocorre no km 19,7, gerando três quilômetros de congestionamento nas pistas expressas e dois na pista marginal, ainda segundo a CCR.

De acordo com a Arteris, a rodovia Régia Bittencourt está bloqueada em dois pontos no sentido São Paulo. Na região de Embu das Artes, o bloqueio se encontra na altura do km 280, gerando uma fila de 11 quilômetros. Veículos leves estão desviando pelo acostamento.