Com queda de 40% no número de vítimas de acidente de trânsito, Detran reforça campanha de conscientização

RIO — O movimento reduzido nas ruas do estado do Rio, dado o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus, contribuíram para a redução no número de vítimas de acidentes de trânsito. O mês de março teve queda de 40% no índice, com registro de 1.379 casos este ano contra 2.317 no anterior no mesmo período. O Detran-RJ reforça durante este mês com o Movimento Maio Amarelo - de conscientização contra acidentes no trânsito - que é possível ter mais responsabilidade ao volante passado o período de restrições de circulação.

A campanha deste ano, com o slogan “Perceba o risco, proteja a vida!”, busca instigar pequenas mudanças na rotina para diminuir ainda mais os índices. O órgão propõe a inclusão de cuidados simples no dia a dia que, em questão de segundos, podem se transformar em casos graves. Um dos principais apelos é o de resistir à tentação de usar aparelhos eletrônicos - em especial o celular - enquanto está ao volante. Pedestres também devem ficar atentos, destaca o coordenador de Educação para o Trânsito do Detran-RJ, Allan Borges:

— Celular ao volante já é a terceira maior causa de mortes no trânsito. Motofretistas muitas vezes pilotam com apenas uma das mãos no guidom porque a outra está no celular conferindo o endereço de entrega. Pedestres estão sempre com fones de ouvido ao atravessar e, dispersos, acabam se colocando em risco. Precisamos repensar essas atitudes e criar novos hábitos — afirma.

Se higienizar as mãos com álcool em gel e não esquecer a máscara de proteção são medidas de cuidados já rotineiras, o Detran RJ reforça que novos hábitos também podem ser reavaliados para o comportamento no trânsito, como bloquear as notificações no celular durante a viagem, estacionar para conferir o itinerário no aparelho e, quando a pé, retirar os fones de ouvido para atravessar as vias.

O Movimento Maio Amarelo é uma campanha internacional de conscientização a fim de reduzir o número de mortes causadas por acidentes de trânsito. No Brasil, a campanha é coordenada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV). O diferencial desta edição é o material e as ações totalmente digitais que podem ser encontrados nas redes sociais do Detran RJ diante das medidas de combate à Covid-19.