Com temor de novos casos, Conass pede que cidades permaneçam com a obrigação do uso de máscaras

·2 minuto de leitura
  • Órgão reafirmou importância das máscaras mesmo com queda nos índices da pandemia no país

  • Conass destacou que flexibilização pode levar a uma nova onda de casos 

  • Alguns países que abriram mão do equipamento voltaram atrás depois de piora nos itens

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) afirmou nesta sexta-feira que a manutenção do caráter obrigatório do uso de máscaras ainda é essencial para a superação da pandemia no Brasil.

Em comunicado divulgado pelo órgão, o presidente do conselho, Carlos Lula, secretário de saúde do Maranhão, afirmou que os episódios recentes de cidades retirando a obrigatoriedade do uso de máscaras em determinados locais pode levar a uma nova onda de casos.

Leia também:

"A vacinação da população, a testagem e o consequente monitoramento dos casos detectados e de seus contados, somam-se ao uso de máscaras, à lavagem frequente das mãos e a utilização de álcool em gel como medidas indispensáveis para a superação da pandemia", afirmou o Conass em comunicado assinado por Carlos Lula.

Países que flexibilizaram item registraram aumento de óbitos

People wearing a face mask walk in Sao Paulo, Brazil, on July 20, 2021 amid the Covid-19 pandemic. (Photo by Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)
People wearing a face mask walk in Sao Paulo, Brazil, on July 20, 2021 amid the Covid-19 pandemic. (Photo by Cris Faga/NurPhoto via Getty Images)

O presidente do conselho lembrou o caso de países que tiveram "experiências frustrantes" ao suspender a obrigatoriedade do uso de máscaras e, hoje, sofrem com um crescimento de casos e óbitos.

Um dos países que flexibilizou as regras, os Estados Unidos, voltou a testemunhar novos casos. A vacinação no país, entretanto, parou de avançar devido à falta de cultura vacinal na população americana.

Nesta semana, a prefeitura do Rio também sinalizou que poderá liberar a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e sem aglomeração. 

A informação consta em ata de uma reunião do comitê científico que foi compartilhada pelo prefeito, Eduardo Paes, numa rede social, na tarde desta segunda-feira. O uso de máscara também deixou de ser obrigatório em Caxias do Sul nesta terça-feira.

"O momento ainda exige cautela e prudência. Outros interesses que não os da proteção da população não podem se sobrepor à salvaguarda de nosso mais importante patrimônio: a vida e a saúde de todos os brasileiros", afirmou o Conass.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos