Com Tite oficialmente fora, veja como está a situação dos técnicos especulados na seleção brasileira

Como já se sabe, Tite não comanda mais a seleção brasileira desde a eliminação na Copa do Mundo do Catar, uma intenção anunciada pelo próprio treinador meses antes do torneio. Mas a situação contratual do agora ex-comandante só foi resolvida oficialmente nesta terça-feira, quando o treinador foi até a sede da CBF para assinar a rescisão. Assim, a CBF inicia oficialmente a busca por um novo treinador.

Mundial de Clubes: Conmebol concederá prêmio de R$ 25 milhões ao Flamengo, caso ganhe o torneio

Crítica: Jornalista francês detona Neymar após derrota do PSG: 'Maior fracasso da história do futebol'

Os nomes são vários entre os especulados. O italiano Carlo Ancelotti e o francês Zinedine Zidane talvez tenham sido os estrangeiros que mais movimentaram o mercado. Entre os brasileiros, destaques para Fernando Diniz e Dorival Júnior. O GLOBO lista todos os técnicos que são cotados para assumir a seleção brasileira. Confira:

Pep Guardiola

Em novembro, Francisco Novelletto Neto, vice-presidente da CBF, comentou sobre a possibilidade dos brasileiros contarem com a experiência do multivencedor Pep Guardiola. Em entrevista à Rádio Grenal, o cartola afirmou que houve uma consulta por Guardiola há três anos, mas que os valores assustaram os dirigentes.

"Há uns três anos, chegamos a ter um contato com o Guardiola, falamos com o empresário dele. Ele disse que o Guardiola aceitaria treinar a Seleção Brasileira. Porém, o salário dele é 24 milhões de euros (aproximadamente R$ 132 milhões na cotação atual) por ano".

Carlo Ancelotti

O treinador Carlo Ancelotti é um dos nomes cotados para a assumir o comando da seleção brasileira. No entanto, o técnico do Real Madrid afirmou que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não chegou a procurá-lo.

— Não sei, nunca fui abordado por eles e a Federação do Brasil nunca me ligou. Só quero ficar no Real Madrid. Nunca pedirei ao Real que me deixe sair deste clube — disse o treinador ao ser questionado sobre o comando do Brasil.

O técnico de 63 anos tem contrato até junho de 2024 com o Real Madrid. Atual campeão espanhol e da Champions League com os merengues, Ancelotti não pretende deixar o clube até o fim do acordo.

José Mourinho

O técnico português José Mourinho recusou uma oferta da CBF para comandar a seleção brasileira, segundo o jornalista Angelo Mangiante, da "Sky Sports". De acordo com as informações, o comandante português teria recebido uma ligação de Ronaldo "Fenômeno", que não o convenceu a aceitar o cargo.

Anteriormente, o treinador já havia recusado uma proposta de Portugal, que acabou acertando a chegada de Roberto Martínez. Mourinho tem contrato com a Roma até 2024 e tem prestígio no clube após a conquista da Conference League na última temporada e a boa campanha no Campeonato Italiano.

Zinedine Zidane

Os rumores que o ex-jogador assumiria a seleção francesa após a Copa do Mundo não se confirmaram ainda durante a competição, com Didier Deschamps continuando no cargo que ocupa desde 2012. Assim, a brasileira vivaria uma possibilidade.

O francês teve passagens de sucesso pelo Real Madrid, quando ganhou três vezes a Champions League e duas o Mundial de Clubes. A notícia foi publicada pelo jornal francês "L'Équipe". Segundo a matéria, depende do treinador, que ainda aguarda a decisão oficial da seleção da França.

O jornal aponta ainda que, apesar de ter sido carrasco do Brasil nas Copas de 1998 e 2006, Zidane seria recebido "de braços abertos" pela seleção brasileira. Isto porque seu status, suas conquistas e sua capacidade para treinar seriam argumentos suficientes para a entidade brasileira.

Luis Enrique

O excêntrico treinador da Espanha conhecido por fazer transmissões ao vivo nas redes sociais expressando suas opiniões deixou o cargo após o fracasso na Copa, quando a Fúria foi eliminada por Marrocos nas oitavas de final. Como técnico, Luis Enrique tem seu principal trabalho no Barcelona, tendo conquistado a Champions League e o Mundial de Clubes entre 2014 e 2016. A notícia foi publicada pelo jornal 'Sport'.

Abel Ferreira

Com 43 anos, o português Abel Ferreira é ídolo no Palmeiras. O treinador conquistou duas Copas Libertadores, uma Copa do Brasil, uma taça da Recopa e um Brasileiro, além do Campeonato Paulista. Abel começou a carreira na categoria de base do Sporting, até seguir para o Braga no time B.

Em 2017, assumiu o time principal do clube e dois anos depois treinou o PAOK, da Grécia. Em 2020, o português chamou a atenção da diretoria do Palmeiras e foi contratado. Abel, inclusive, já teve seu nome ligado à seleção brasileira: em 14 de novembro, foi questionado em entrevista coletiva no Bola de Prata, da ESPN, mas reafirmou o seu compromisso com o Palmeiras.

Jorge Jesus

Mais um português nesta lista. O treinador do Fenerbahçe, da Turquia, é nome bem cotado, aliás. Ele é idolatrado pelos torcedores do Flamengo, clube com o qual teve bastante sucesso.

De 2009 a 2015, foi treinador do Benfica, ganhando dez títulos (recorde do clube) e alcançando duas finais da Liga Europa. Por conta disso, em 2019 foi contratado pelo Flamengo.

Aqui no Brasil ele conquistou cinco títulos: Copa Libertadores, Brasileiro, Recopa Sul-americana, Supercopa do Brasil, e Carioca. Com a conquista do título continental, tornou-se o segundo técnico europeu campeão desta competição, sendo o primeiro português. Em julho de 2020 regressou ao Benfica.

Fernando Diniz

Depois de uma investida mal sucedida por Pep Guardiola, a ideia é que o novo treinador do Brasil seja brasileiro e tenha a habilidade de administrar um grupo estrelado e "singular" como o da seleção. Graduado em psicologia, Fernando Diniz é bem visto dentro desse quadro.

O representante do treinador do Fluminense já chegou a conversar com a CBF sobre planos futuros. Recentemente, Diniz foi elogiado em público e em particular por jogadores importantes dentro da seleção, como Neymar, e outros personagens potentes do futebol brasileiro, como Luiz Felipe Scolari, campeão mundial em 2002.

Na temporada 2015/2016 Diniz foi campeão Paulista com o Audax. E em 2017/2018 levou o Athético Paranaense ao título estadual e à taça da Copa Sul-americana. Além dessas equipes, treinou ainda Vasco, Santos e São Paulo.

Dorival Júnior

O técnico brasileiro Dorival Júnior acabou de se despedir do Flamengo após a conquista da Libertadores e está disponível no mercado.

Aos 60 anos, Dorival é um dos treinadores mais vitoriosos e experientes do futebol brasileiro. Dorival tem passagens por Ferroviária, Figueirense, Fortaleza, Juventude, Criciúma, Sport, Avaí, São Caetano, Cruzeiro, Coritiba, Vasco, Santos, Atlético MG, Internacional, São Paulo, Fluminense, Palmeiras, Athletico PR e também o Ceará.