Com um sorriso, Putin avisa Ucrânia: a guerra pode ficar mais séria

Presidente russo, Vladimir Putin, durante cúpula em Samarkand, no Uzbequistão

SAMARKAND, UZBEQUISTÃO (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, sorriu ao minimizar nesta sexta-feira uma contraofensiva ucraniana relâmpago contra tropas russas, mas alertou que Moscou responderá com mais força se suas forças forem colocadas sob mais pressão.

Discursando após cúpula da Organização de Cooperação de Xangai na cidade uzbeque de Samarcanda, Putin classificou a invasão da Ucrânia como um passo necessário para evitar o que ele disse ser um plano ocidental para separar a Rússia.

Moscou, disse ele, não tem pressa na Ucrânia. E seus objetivos permaneceram inalterados.

"As autoridades de Kiev anunciaram que lançaram e estão conduzindo uma operação contraofensiva ativa. Bem, vamos ver como ela se desenvolve, como termina", disse Putin, com um sorriso.

Foi seu primeiro comentário público sobre a derrota de suas forças na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, há uma semana, que provocou críticas públicas de comentaristas militares russos.

A Rússia atingiu infraestrutura ucraniana em resposta, incluindo uma barragem de reservatório e fornecimento de eletricidade, e Putin disse que esses ataques podem piorar.

Putin também disse que a Rússia está gradualmente assumindo o controle de novas áreas da Ucrânia.

(Reportagem de Reuters)