Com uso de placenta, Cuba alcança cura rápida para vitiligo

Foto: Arthur Mola/Invision/AP

O Centro de Histoterapia Placentária de Cuba afirma que alcançou a cura do vitiligo em um tratamento que dura três dias. A pesquisa, que segundo o centro ocorre desde a década de 70, utiliza, claro, uma substância retirada da placenta.

O intuito do tratamento é estimular a produção de melanina, a proteína que pigmenta a pele, em todo o corpo. Para isso, retiram da placenta o composto Melagenina Plus, que é um extrato alcoólico estimulante da melanina, e aplicam nos pacientes.

Os dados do Centro de Histoterapia são empolgantes. Segundo a unidade, 84% dos 732 pacientes que participaram do estudo voltaram a ter pigmentação total. O centro aplica o composto por três dias consecutivos, tempo suficiente, segundo o comunicado, para que o vitiligo seja superado.

Há até a possibilidade de estrangeiros passarem pelo tratamento. A consulta é de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h.