Com UTIs no limite, São José do Rio Preto terá lockdown a partir de 4ª feira

MARCELO TOLEDO
·2 minuto de leitura

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) - O cenário de crescimento no total de casos, internações e óbitos provocados pelo coronavírus fez a Prefeitura de São José do Rio Preto (a 437 km de São Paulo) anunciar a decretação de um lockdown na cidade a partir de quarta-feira (17). Com 1.203 mortes, 50.370 casos confirmados e ocupação em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para Covid-19 perto do limite, a decisão foi tomada em reunião de emergência ocorrida neste domingo (14) na cidade do interior paulista. A medida vai vigorar a partir da 0h de quarta e resultará no fechamento de supermercados, mercearias e mercados de bairro, que poderão atender somente por delivery. As medidas restritivas na cidade serão mais fortes nos cinco primeiros dias, com uma flexibilização gradativa de serviços a partir da data, conforme a prefeitura. O conjunto total de medidas ainda está sendo definido pela administração e será apresentado até o final desta segunda-feira (15). Além das ações tomadas no município, o prefeito Edinho Araújo (MDB) se reunirá com prefeitos de outros municípios da região para debater ações que possam ser seguidas por elas para evitar a disseminação do vírus. A ocupação média de leitos exclusivos para pacientes infectados com a Covid-19 na cidade está em 98%. Em reunião, integrantes do comitê de enfrentamento ao coronavírus e autoridades municipais concluíram, por unanimidade, que o lockdown era a única possibilidade de conter o avanço da doença. Esse cenário preocupante é agravado pelo desrespeito às medidas restritivas já adotadas, que só no final de semana resultou em 13 autuações na cidade, segundo a Vigilância Sanitária. Em dois dos locais, estavam ocorrendo festas. As notificações foram por aglomerações e consumo de bebida alcoólica. O estabelecimento pode recorrer. O cenário da pandemia na região também gera preocupação, principalmente em municípios pequenos, como Nova Granada (a 35 km de Rio Preto). A prefeitura implantou, desde o dia 8, uma pulseira vermelha a ser utilizada por moradores que forem diagnosticados com a Covid-19, como forma de tentar conter o avanço da doença. A medida foi determinada pela prefeita Tânia Yugar (PSD), que é médica. O lockdown segue o que já foi feito pela Prefeitura de Araraquara (a 273 km de São Paulo). O lockdown araraquarense teve início em 21 de fevereiro e durou 10 dias, 7 deles de restrições totais, inclusive com supermercados e postos de combustíveis fechados. O número de casos novos da doença caiu, mas as internações e óbitos seguem em alta.