Com “veto” a Bolsonaro, Centrão prepara acordo para fusão de partidos

·1 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro (L) hugs Brazilian senator Ciro Nogueira during a ceremony where he officially takes office as Chief of Staff, at Planalto Palace in Brasilia, on August 4, 2021. - A Supreme Court justice ruled on Wednesday President Jair Bolsonaro should be investigated for unproven claims Brazil's electronic voting system is riddled with fraud, adding the far-right leader to an ongoing probe on the spread of fake news by his government. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro não deve se filiar ao novo partido, cuja criação foi articulada por Ciro Nogueira (Foto: Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
  • PP, PSL e PRB devem formar novo partido, o maior da Câmara dos Deputados

  • Articulação para criação da nova legenda foi de Ciro Nogueira, presidente licenciado do PP

  • Partido do Centrão quer ajudar governabilidade de Bolsonaro, mas presidente não vai se filiar

As negociações por um novo partido do Centrão avançaram nos últimos dias: PP, PSL e PRB devem se tornar um só partido. O objetivo da nova sigla é aumentar o poder do governo Jair Bolsonaro (sem partido) no Congresso Nacional. As informações são do portal G1.

A criação do novo partido, no entanto, prevê uma condição: Bolsonaro não pode se filiar à legenda que será criada. O próprio presidente está de acordo. Segundo o colunista Gerson Camarotti, os líderes dos partidos ficaram traumatizados com a maneira como Bolsonaro saiu do PSL em 2019 e querem evitar um novo problema.

Leia também:

Dessa forma, Bolsonaro terá de se filiar a outro partido para concorrer nas eleições de 2022. O presidente tentou criar um novo partido, o Aliança pelo Brasil, mas o projeto não saiu do papel.

As articulações para a formação do novo partido foram feitas pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, que é presidente licenciado do PP.

A nova legenda, quando oficializada, terá a maior bancada da Câmara, com 126 deputados – caso todos os filiados de PP, PSL e PRB miguem para a sigla. Hoje, os partidos com mais parlamentares na casa são PT e PSL, cada um com 53 deputados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos