Com vontade de ficar, bloco Te Pego no Cantinho dá adeus ao informal Carnaval de rua de São Paulo

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O bloco Te Pego no Cantinho, fundado em 2012, foi um dos últimos a desfilar no Carnaval de rua em São Paulo no final da tarde deste domingo (24). Com canções próprias -algumas remetiam a "pegação amorosa"- e a presença de centenas de foliões, o cortejo saiu da rua Iquiririm, por volta das 17h, e percorreu demais ruas do Butantã, zona oeste.

O cortejo retornou ao mesmo local da concentração, por volta das 20h. Mesmo com menos seguidores, o grupo musical não perde o ânimo.

A sensação de um vento pouco gelado e a queda de 8°C de temperatura, de 27°C à tarde para 19°C no início da noite, em nenhum momento incomodou os agitadores.

Uma cena deixou parte do público apreensiva. Por volta das 18h, o cortejo estava na rua Nobre Vieira e um motociclista fez questão de passar por um corredor de foliões.

Ninguém ficou ferido, e o público não arredou o pé.

Algo que chamou atenção é que o Te Pego no Cantinho se absteve de questões políticas como tem feito outros blocos ao longo desse final de semana nas ruas de São Paulo.

O Vai Quem Quer, que existe há 42 anos no mesmo bairro, por exemplo, desfilou na sexta (22) com mensagens politizadas. Entre elas, os cantores disseram que é importante manter o título de eleitor regularizado para a esquerda vencer e, assim, haverá "outro Carnaval em outubro".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos