Comandante militar confirma que 12 militares dos EUA morreram no ataque em Cabul

·1 minuto de leitura
Feridos são levados a hospital após ataque no aeroporto internacional de Cabul

WASHINGTON (Reuters) - O general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, confirmou nesta quinta-feira que dois suicidas considerados como sendo do Estado Islâmico realizaram um ataque no aeroporto de Cabul que matou 12 soldados norte-americanos e feriu mais 15.

Ele disse em uma coletiva de imprensa no Pentágono que o ataque foi seguido por um tiroteio, e que, mesmo com os militares estando tristes com as mortes, os voos de retirada de pessoas do Afeganistão continuam.

Ele disse que cerca de 1.000 cidadãos norte-americanos ainda estão no Afeganistão.

(Reportagem de Idrees Ali, Michael Martina, Humeyra Pamuk e Patricia Zengerle)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos