Combates e ataques aéreos deixam 18 mortos no Iêmen

Forças governamentais iemenitas patrulham o distrito de Dhubab, no dia 11 de janeiro de 2017

Ao menos 18 rebeldes e soldados iemenitas morreram nas últimas 24 horas na costa oeste do Iêmen em combates violentos e ataques aéreos da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita, de acordo com informações de fontes militares e médicas divulgadas nesta quarta-feira (12).

As forças pró-governo, apoiadas pela aviação da coalizão, continuam com uma ofensiva no sudeste de Moca, cidade portuária do Mar Vermelho, tomada no começo de fevereiro dos rebeldes huthis xiitas.

Os combates, que se intensificaram na terça-feira (11), provocaram ao menos três mortes entre as forças leais ao presidente Abd Rabo Mansur Hadi, e 15 entre os rebeldes, indicaram à AFP as fontes mencionadas.

O Sudão, que integra a coalizão árabe, anunciou que cinco de seus soldados morreram, e outros 22 ficaram feridos na terça-feira nas proximidades de Moca.

Desde a intervenção da coalizão, em março de 2015, mais de 7.700 pessoas morreram e outras 42.500 ficaram feridas nesse conflito, no qual diálogos mediados pela ONU e sete cessar-fogo fracassaram.