Comboios humanitários da ONU chegam a Tigré, na Etiópia

·1 minuto de leitura
Água distribuída pelo exército etíope em Hadaelga, oeste de Alamata, na região de Tigré, Etiópia, em 10 de dezembro de 2020

Comboios humanitários da ONU estão começando a chegar à região de Tigré, na Etiópia, informou a organização nesta quarta-feira (16). A área está fechada desde o lançamento, no início de novembro, de uma operação militar pelo primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, contra um partido que desafia seu poder.

"Nossos colegas do Programa Mundial de Alimentos conseguiram levar um comboio ontem (terça-feira). Dezoito caminhões entregaram 570 toneladas de alimentos", disse o porta-voz da Secretaria-Geral da ONU, Stéphane Dujarric.

Segundo ela, este comboio se destinava aos campos de Adi Harush e Mai Ayni, no Tigré, que abrigam principalmente refugiados da Eritreia. Sua carga permitirá "alimentar 35 mil refugiados por um mês" e "será distribuída nos próximos dias", acrescentou.

"Outros comboios estão indo para outros campos", continuou ela, sem dar informações mais específicas.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), por sua vez, conseguiu entregar um primeiro comboio no sábado em Mekele, capital do Tigré, em coordenação com as autoridades etíopes.

"Continuamos a buscar um acesso humanitário pleno e sem impedimentos, fundamental para chegar à população deslocada do Tigré e mesmo àqueles que permaneceram em suas casas e precisam de assistência por falta de serviços básicos", explicou Dujarric.

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 2019, Abiy iniciou uma operação militar em 4 de novembro contra as autoridades da Frente de Libertação do Povo Tigré (TPLF), que comandava a região depois de ter mantido o poder real na Etiópia durante muito tempo e vinha desafiando o governo federal havia meses.

prh/rle/llu/dga/ic/mvv