Começa amanhã mutirão de renegociação de dívidas com bancos e financeiras

Começa nesta terça-feira (dia 1°) o Mutirão Nacional de Negociação de Dívidas e Orientação Financeira, que reúne bancos e financeiras de todo o país. Até o dia 30 de novembro, os endividados poderão acessar a página para acertar as contas e reequilibrar suas finanças pessoais.

O mutirão é uma ação conjunta da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), do Banco Central do Brasil (BCB), da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) e dos Procons de todo o Brasil. É uma boa oportunidade para regularizar as contas e limpar o nome nesta reta final do ano.

Quem pode participar

O mutirão é aberto à participação de pessoas físicas com dívidas que não têm bens dados como garantia de pagamento e que estejam com parcelas de empréstimos e financiamentos em atraso.

Como funciona

Ao acessar a página, o consumidor vai encontrar orientações sobre como organizar suas finanças e negociar a dívida atrasada, além de ter acesso aos canais diretos dos bancos e à plataforma de mediação ConsumidorGovBr, da Senacon, que conta com 160 instituições financeiras registradas. Neste portal, o prazo para que elas analisem as reclamações e as solicitações dos consumidores e apresentam propostas para a solução dos problemas é de dez dias.

Saiba mais: Saiba como será o programa de Lula para endividados

Ainda de acordo com a Febraban, na página do mutirão, o internauta terá link de acesso ao sistema Registrato. Por meio dele, é possível verificar o relatório de Empréstimos e Financiamentos (SCR), que contém a lista de dívidas que a pessoa tem com as instituições financeiras.

Até uma ferramenta de educação financeira, a Plataforma Meu Bolso em Dia, está disponível para ajudar o interessado em organizar seu orçamento.

Há ainda um link que direciona o devedor a buscar ajuda no órgão de defesa do consumidor de sua região.

Balanço

Segundo a Febraban, o volume total de contratos em atraso repactuados no período da pandemia, entre 2020 e 2022, chegou a 22 milhões. Com isso, o saldo negociado supera R$ 1,1 trilhão.

Somente no último Mutirão de Negociação e Orientação Financeira, realizado de 7 a 31 de março, 1,7 milhão de contratos foram renegociados, de acordo com a federação.