Começa na Holanda julgamento de suspeitos de derrubar avião da Malaysia Airlines na Ucrânia

O presidente do tribunal, Hendrik Steenhuis (à esquerda), pouco antes do julgamento ser aberto para suspeitos na explosão de 2014 do avião de passageiros da Malaysia Airlines, em Schiphol, nos arredores de Amsterdã

O julgamento dos suspeitos da explosão em 2014 de um avião de passageiros da companhia Malaysian Airlines que viajava entre Amsterdã e Kuala Lumpur começou nesta segunda-feira em Badhoevedorp, Holanda, sem a presença dos quatro acusados, três russos e um ucraniano.

O juiz Hendrik Steenhuis declarou a sessão aberta no tribunal de Schiphol, subúrbio de Amsterdã, a poucos metros do aeroporto de onde decolou o voo MH17, com 298 pessoas a bordo.

O Boeing 777 da Malaysian Airlines foi derrubado em 17 de julho de 2014 por um míssil BUK de fabricação soviética quando sobrevoava a Ucrânia.

As 298 pessoas a bordo do avião, incluindo 196 holandeses, morreram.

Os russos Serguei Dubinski, Igor Guirkin e Oleg Pulatov e o ucraniano Leonid Kharchenko, quatro líderes separatistas pró-Rússia do leste da Ucrânia, são acusados de assassinato e de terem derrubado deliberadamente o avião civil.